Todo Dia Com as Escrituras Levítico 10:1-20 Somos relembrados no capítulo 9 de que era possível para os sacerdotes “tomados dentre os homens” pecarem. Infelizmente, não temos de ir longe para comprovar essa verdade. Em cada ocasião na qual Deus colocou o homem em um novo relacionamento, este tem se mostrado incapaz de persistir. Até agora, cada detalhe tinha sido realizado “como o SENHOR ordenara” (expressão repetida catorze vezes nos capítulos 8 e 9). No entanto, Nadabe e Abiú, os dois filhos mais velhos de Arão, fizeram “o que lhes não ordenara” o Senhor (v. 1). Mal tinham sido consagrados, eles trouxeram diante do Senhor fogo estranho, não vindo do altar. O solene castigo que se seguiu nos lembra quão sério é substituirmos nossa própria vontade pela Palavra de Deus (2 Samuel 6:3 — o incidente da arca colocada em um carro novo, seguido da morte de Uzá). Dessa forma, pensamentos carnais que excitam as emoções (bebida forte) não são tolerados na adoração a Deus. Desprezar ostensivamente verdades já conhecidas coloca o transgressor sob o julgamento de Deus. Por outro lado, como mostra o final do capítulo, o Senhor é cheio de misericórdia para com os ignorantes e os que se desviam, assim como para com os que estão debaixo de Sua disciplina

Almeida Corrigida e Revisada Fiel

Levítico 10

1  E OS filhos de Arão, Nadabe e Abiú, tomaram cada um o seu incensário e puseram neles fogo, e colocaram incenso sobre ele, e ofereceram fogo estranho perante o Senhor, o que não lhes ordenara.

2  Então saiu fogo de diante do Senhor e os consumiu; e morreram perante o Senhor.

3  E disse Moisés a Arão: Isto é o que o Senhor falou, dizendo: Serei santificado naqueles que se chegarem a mim, e serei glorificado diante de todo o povo. Porém Arão calou-se.

4  E Moisés chamou a Misael e a Elzafã, filhos de Uziel, tio de Arão, e disse-lhes: Chegai, levai a vossos irmãos de diante do santuário, para fora do arraial.

5  Então chegaram, e os levaram nas suas túnicas para fora do arraial, como Moisés lhes dissera.

6  E Moisés disse a Arão, e a seus filhos Eleazar e Itamar: Não descobrireis as vossas cabeças, nem rasgareis vossas vestes, para que não morrais, nem venha grande indignação sobre toda a congregação; mas vossos irmãos, toda a casa de Israel, lamentem este incêndio que o Senhor acendeu.

7  Nem saireis da porta da tenda da congregação, para que não morrais; porque está sobre vós o azeite da unção do Senhor. E fizeram conforme à palavra de Moisés.

8  E falou o Senhor a Arão, dizendo:

9  Não bebereis vinho nem bebida forte, nem tu nem teus filhos contigo, quando entrardes na tenda da congregação, para que não morrais; estatuto perpétuo será isso entre as vossas gerações;

10  E para fazer diferença entre o santo e o profano e entre o imundo e o limpo,

11  E para ensinar aos filhos de Israel todos os estatutos que o Senhor lhes tem falado por meio de Moisés.

12  E disse Moisés a Arão, e a Eleazar e a Itamar, seus filhos, que lhe ficaram: Tomai a oferta de alimentos, restante das ofertas queimadas do Senhor, e comei-a sem levedura junto ao altar, porquanto é coisa santíssima.

13  Portanto a comereis no lugar santo; porque isto é a tua porção, e a porção de teus filhos, das ofertas queimadas do Senhor; porque assim me foi ordenado.

14  Também o peito da oferta movida e a espádua da oferta alçada, comereis em lugar limpo, tu, e teus filhos e tuas filhas contigo; porque foram dados por tua porção, e por porção de teus filhos, dos sacrifícios pacíficos dos filhos de Israel.

15  A espádua da oferta alçada e o peito da oferta movida trarão com as ofertas queimadas de gordura, para oferecer por oferta movida perante o Senhor; o que será por estatuto perpétuo, para ti e para teus filhos contigo, como o Senhor tem ordenado.

16  E Moisés diligentemente buscou o bode da expiação, e eis que já fora queimado; portanto indignou-se grandemente contra Eleazar e contra Itamar, os filhos de Arão que ficaram, dizendo:

17  Por que não comestes a expiação do pecado no lugar santo, pois é coisa santíssima e Deus a deu a vós, para que levásseis a iniqüidade da congregação, para fazer expiação por eles diante do Senhor?

18  Eis que não se trouxe o seu sangue para dentro do santuário; certamente devíeis ter comido no santuário, como tenho ordenado.

19  Então disse Arão a Moisés: Eis que hoje ofereceram a sua expiação pelo pecado e o seu holocausto perante o Senhor, e tais coisas me sucederam; se hoje tivesse comido da oferta da expiação pelo pecado, seria isso porventura aceito aos olhos do Senhor?

20  E Moisés, ouvindo isto, deu-se por satisfeito.

Anúncios

Todo Dia Com as Escrituras

Levítico 9:1-24 (leia aqui)

A epístola aos Hebreus nos mostra o Sumo Sacerdote “santo, inculpável, sem mácula, separado dos pecadores…” (7:26). Que contraste com Arão, “tomado dentre os homens”, mencionado na mesma epístola como alguém que necessita oferecer sacrifícios pelo pecado não somente pelo povo, mas por si mesmo (Hebreus 5:1-3). Isso é o que veremos Arão fazendo aqui. Antes de ser capaz de se ocupar com os pecados do povo, Arão é obrigado a tratar diante de Deus com a questão de seus próprios pecados. Isso é um princípio geral, cuja importância o Senhor nos relembra no “sermão da montanha”. Para ser capaz de tirar o argueiro que está no olho de nosso irmão, é preciso primeiro remover a trave do nosso próprio olho (Mateus 7:3-5).

O final do capítulo nos mostra como, uma vez que a propiciação tenha sido feita e a questão do pecado resolvida, a bênção do Autor da bênção pode vir sobre o povo, a glória de Deus pode se manifestar, e a alegria pode se expressar livremente. Tais são as maravilhosas conseqüências da cruz de Cristo hoje para o povo de Deus. Que Deus nos ensine a apreciá-las e responder da mesma maneira!

Levítico 8 22 Depois fez chegar o outro carneiro, o carneiro da consagração; e Arão com seus filhos puseram as suas mãos sobre a cabeça do carneiro. 23 E degolou-o; e Moisés tomou do seu sangue, e o pôs sobre a ponta da orelha direita de Arão, e sobre o polegar da sua mão direita, e sobre o polegar do seu pé direito. 24 Moisés também fez chegar os filhos de Arão, e pôs daquele sangue sobre a ponta da orelha direita deles, e sobre o polegar da sua mão direita, e sobre o polegar do seu pé direito; e Moisés espargiu o restante do sangue sobre o altar em redor. 25 E tomou a gordura, e a cauda, e toda a gordura que está na fressura, e o redenho do fígado, e ambos os rins, e a sua gordura e a espádua direita. 26 Também do cesto dos pães ázimos, que estava diante do Senhor, tomou um bolo ázimo, e um bolo de pão azeitado, e um coscorão, e os pôs sobre a gordura e sobre a espádua direita. 27 E tudo isto pôs nas mãos de Arão e nas mãos de seus filhos; e os ofereceu por oferta movida perante o Senhor. 28 Depois Moisés tomou-os das suas mãos, e os queimou no altar sobre o holocausto; estes foram uma consagração, por cheiro suave, oferta queimada ao Senhor. 29 E tomou Moisés o peito, e ofereceu-o por oferta movida perante o Senhor. Aquela foi a porção de Moisés do carneiro da consagração, como o Senhor ordenara a Moisés. 30 Tomou Moisés também do azeite da unção, e do sangue que estava sobre o altar, e o espargiu sobre Arão e sobre as suas vestes, e sobre os seus filhos, e sobre as vestes de seus filhos com ele; e santificou a Arão e as suas vestes, e seus filhos, e as vestes de seus filhos com ele. 31 E Moisés disse a Arão, e a seus filhos: Cozei a carne diante da porta da tenda da congregação, e ali a comereis com o pão que está no cesto da consagração, como tenho ordenado, dizendo: Arão e seus filhos a comerão. 32 Mas o que sobejar da carne e do pão, queimareis com fogo. 33 Também da porta da tenda da congregação não saireis por sete dias, até ao dia em que se cumprirem os dias da vossa consagração; porquanto por sete dias ele vos consagrará. 34 Como se fez neste dia, assim o Senhor ordenou se fizesse, para fazer expiação por vós. 35 Ficareis, pois, à porta da tenda da congregação dia e noite por sete dias, e guardareis as ordenanças do Senhor, para que não morrais; porque assim me foi ordenado. 36 E Arão e seus filhos fizeram todas as coisas que o Senhor ordenara pela mão de Moisés.

Todo Dia Com as Escrituras

Levítico 8:22-36 (leia aqui)

Neste capítulo encontramos novamente Arão e seus filhos juntos, e isso nos faz pensar nAquele que não se envergonha de Se associar conosco e de nos chamar de irmãos. Que Deus nos guarde em todos os nossos caminhos para que não nos envergonhemos diante do mundo do nosso relacionamento com o Senhor Jesus (2 Timóteo 2:13)!

Nesses capítulos há diversas referências às ofertas sendo movidas. Mover um objeto continuamente permite que ele seja totalmente visto em todas as suas facetas. Somos, pois, convidados a apresentar a Deus todos os aspectos do excelente sacrifício que trazemos diante dEle, falando do Senhor Jesus em todas as Suas diferentes glórias e de Sua obra nas mais variadas manifestações.

O peito do carneiro da consagração, a porção especial de Moisés, também era movido. Portanto, somos capacitados a admirar, em seus diversos aspectos, as afeições de Cristo que eram a fonte e o poder de Sua devoção a Deus. “Eu amo o Pai”, disse Jesus, “e faço como o Pai me ordenou” (João 14:31). Em nossa vida, o mesmo princípio produzirá o mesmo resultado. Apenas o amor dará origem à verdadeira consagração, ou seja, um profundo sentimento de que o Senhor tem pleno direito sobre nosso coração e é digno de total devoção.

Almeida Corrigida e Revisada Fiel Levítico 8 1 FALOU mais o Senhor a Moisés, dizendo: 2 Toma a Arão e a seus filhos com ele, e as vestes, e o azeite da unção, como também o novilho da expiação do pecado, e os dois carneiros, e o cesto dos pães ázimos, 3 E reúne toda a congregação à porta da tenda da congregação. 4 Fez, pois, Moisés como o Senhor lhe ordenara, e a congregação reuniu-se à porta da tenda da congregação. 5 Então disse Moisés à congregação: Isto é o que o Senhor ordenou que se fizesse. 6 E Moisés fez chegar a Arão e a seus filhos, e os lavou com água. 7 E vestiu-lhe a túnica, e cingiu-o com o cinto, e pôs sobre ele o manto; também pôs sobre ele o éfode, e cingiu-o com o cinto de obra esmerada do éfode e o apertou com ele. 8 Depois pôs-lhe o peitoral, pondo no peitoral o Urim e o Tumim; 9 E pôs a mitra sobre a sua cabeça; e sobre esta, na parte dianteira, pôs a lâmina de ouro, a coroa da santidade, como o Senhor ordenara a Moisés. 10 Então Moisés tomou o azeite da unção, e ungiu o tabernáculo, e tudo o que havia nele, e o santificou; 11 E dele espargiu sete vezes sobre o altar, e ungiu o altar e todos os seus utensílios, como também a pia e a sua base, para santificá-las. 12 Depois derramou do azeite da unção sobre a cabeça de Arão, e ungiu-o, para santificá-lo. 13 Também Moisés fez chegar os filhos de Arão, e vestiu-lhes as túnicas, e cingiu-os com o cinto, e apertou-lhes as tiaras, como o Senhor ordenara a Moisés. 14 Então fez chegar o novilho da expiação do pecado; e Arão e seus filhos puseram as suas mãos sobre a cabeça do novilho da expiação do pecado; 15 E o degolou; e Moisés tomou o sangue, e pôs dele com o seu dedo sobre as pontas do altar em redor, e purificou o altar; depois derramou o restante do sangue à base do altar, e o santificou, para fazer expiação por ele. 16 Depois tomou toda a gordura que está na fressura, e o redenho do fígado, e os dois rins e a sua gordura; e Moisés queimou-os sobre o altar. 17 Mas o novilho com o seu couro, e a sua carne, e o seu esterco, queimou com fogo fora do arraial, como o Senhor ordenara a Moisés. 18 Depois fez chegar o carneiro do holocausto; e Arão e seus filhos puseram as suas mãos sobre a cabeça do carneiro; 19 E degolou-o; e Moisés espargiu o sangue sobre o altar em redor. 20 Partiu também o carneiro nos seus pedaços; e Moisés queimou a cabeça, e os pedaços e a gordura. 21 Porém a fressura e as pernas lavou com água; e Moisés queimou todo o carneiro sobre o altar; holocausto de cheiro suave, uma oferta queimada ao Senhor, como o Senhor ordenou a Moisés.

Todo Dia Com as Escrituras

Levítico 8:1-21 (leia aqui)

Temos estudado nos primeiros sete capítulos o tema das ofertas, e agora passaremos ao assunto do sacerdócio. Se o pecador necessita de um sacrifício, o crente também necessita de um sacerdote para exercer a obra que lhe foi confiada. Agora, em Cristo, temos tanto um quanto o outro. Ele Se ofereceu, como perfeita Vítima, para nos levar a um relacionamento com Deus, e Ele é também Aquele que exerce as funções de Sumo Sacerdote para nos manter nesse relacionamento. Era preciso que Ele se tornasse o Sacrifício antes de se tornar o Sacerdote.

Vemos no capítulo 29 de Êxodo as instruções dadas pelo Senhor a Moisés quanto à consagração de Arão e seus filhos. O momento para tal cerimônia ser realizada é chegado. Toda a assembléia de Israel está reunida à entrada do tabernáculo para presenciar e observar Arão ser vestido com roupas de glória e beleza. Quão mais esplendorosa é a visão que a epístola aos Hebreus, às vezes chamada de “epístola dos céus abertos”, apresenta com relação à nossa fé. Ela nos convida a considerar “atentamente o Apóstolo e Sumo Sacerdote da nossa confissão, Jesus”, vestido com todos os gloriosos atributos de Seu sacerdócio (3:1).

Almeida Corrigida e Revisada Fiel Levítico 7 22 Depois falou o Senhor a Moisés, dizendo: 23 Fala aos filhos de Israel, dizendo: Nenhuma gordura de boi, nem de carneiro, nem de cabra comereis; 24 Porém pode-se usar da gordura de corpo morto, e da gordura do dilacerado por feras, para toda a obra, mas de nenhuma maneira a comereis; 25 Porque qualquer que comer a gordura do animal, do qual se oferecer ao Senhor oferta queimada, a pessoa que a comer será extirpada do seu povo. 26 E nenhum sangue comereis em qualquer das vossas habitações, quer de aves quer de gado. 27 Toda a pessoa que comer algum sangue, aquela pessoa será extirpada do seu povo. 28 Falou mais o Senhor a Moisés, dizendo: 29 Fala aos filhos de Israel, dizendo: Quem oferecer ao Senhor o seu sacrifício pacífico, trará a sua oferta ao Senhor do seu sacrifício pacífico. 30 As suas próprias mãos trarão as ofertas queimadas do Senhor; a gordura do peito com o peito trará para movê-lo por oferta movida perante o Senhor. 31 E o sacerdote queimará a gordura sobre o altar, porém o peito será de Arão e de seus filhos. 32 Também a espádua direita dareis ao sacerdote por oferta alçada dos vossos sacrifícios pacíficos. 33 Aquele dos filhos de Arão que oferecer o sangue do sacrifício pacífico, e a gordura, esse terá a espádua direita para a sua porção; 34 Porque o peito movido e a espádua alçada tomei dos filhos de Israel dos seus sacrifícios pacíficos, e os dei a Arão, o sacerdote, e a seus filhos, por estatuto perpétuo dos filhos de Israel. 35 Esta é a porção de Arão e a porção de seus filhos das ofertas queimadas do Senhor, desde o dia em que ele os apresentou para administrar o sacerdócio ao Senhor. 36 O que o Senhor ordenou que se lhes desse dentre os filhos de Israel no dia em que os ungiu; estatuto perpétuo é pelas suas gerações. 37 Esta é a lei do holocausto, da oferta de alimentos, e da expiação do pecado, e da expiação da culpa, e da oferta das consagrações, e do sacrifício pacífico, 38 Que o Senhor ordenou a Moisés no monte Sinai, no dia em que ordenou aos filhos de Israel que oferecessem as suas ofertas ao Senhor, no deserto de Sinai.

Todo Dia Com as Escrituras

Levítico 7:22-38 (leia aqui)

Como uma figura da comunhão do crente com Deus e com seus irmãos, o sacrifício pacífico era a única oferta na qual cada parte recebia sua porção. Deus tinha Sua própria porção, que era a gordura e o sangue, que nos traz à mente Seus direitos à nossa devoção e à totalidade de nossa vida. O peito movido e a coxa da oferta eram reservados a Arão e seus filhos (V. 34), figuras para o redimido da afeição e da força que pertencem a Cristo e aos Seus. Por fim, o próprio adorador encontrava o seu alimento ali. E observe que a comida dos sacerdotes dependia dos sacrifícios pacíficos. A energia espiritual que capacita o crente a militar na obra do Senhor flui da comunhão que ele desfruta com o Pai. As duas epístolas aos coríntios confirmam isso. A primeira epístola trata sobre a comunhão, a segunda tem como assunto o ministério. Nosso serviço somente será útil e abençoado à medida que somos alimentados pelo perfeito sacrifício pacífico e, seguindo Seu exemplo, quando entregamos nosso corpo como sacrifício vivo, santo e aceitável a Deus (Romanos 12:1). Esse é o segredo, de acordo como mesmo capítulo, para experimentar “a boa, agradável e perfeita vontade de Deus” e, conseqüentemente, ser capaz de executá-la com alegria.

Levítico 7 1 E ESTA é a lei da expiação da culpa; coisa santíssima é. 2 No lugar onde degolam o holocausto, degolarão a oferta pela expiação da culpa, e o seu sangue se espargirá sobre o altar em redor. 3 E dela se oferecerá toda a sua gordura; a cauda, e a gordura que cobre a fressura. 4 Também ambos os rins, e a gordura que neles há, que está junto aos lombos, e o redenho sobre o fígado, com os rins se tirará; 5 E o sacerdote os queimará sobre o altar em oferta queimada ao Senhor; expiação da culpa é. 6 Todo o varão entre os sacerdotes a comerá; no lugar santo se comerá; coisa santíssima é. 7 Como a expiação pelo pecado, assim será a expiação da culpa; uma mesma lei haverá para elas; será do sacerdote que houver feito propiciação com ela. 8 Também o sacerdote, que oferecer o holocausto de alguém, terá para si o couro do holocausto que oferecer. 9 Como também toda a oferta que se cozer no forno, com tudo que se preparar na frigideira e na caçoula, será do sacerdote que a oferecer. 10 Também toda a oferta amassada com azeite, ou seca, será de todos os filhos de Arão, assim de um como de outro. 11 E esta é a lei do sacrifício pacífico que se oferecerá ao Senhor: 12 Se o oferecer por oferta de ação de graças, com o sacrifício de ação de graças, oferecerá bolos ázimos amassados com azeite; e coscorões ázimos amassados com azeite; e os bolos amassados com azeite serão fritos, de flor de farinha. 13 Com os bolos oferecerá por sua oferta pão levedado, com o sacrifício de ação de graças da sua oferta pacífica. 14 E de toda a oferta oferecerá uma parte por oferta alçada ao Senhor, que será do sacerdote que espargir o sangue da oferta pacífica. 15 Mas a carne do sacrifício de ação de graças da sua oferta pacífica se comerá no dia do seu oferecimento; nada se deixará dela até à manhã. 16 E, se o sacrifício da sua oferta for voto, ou oferta voluntária, no dia em que oferecer o seu sacrifício se comerá; e o que dele ficar também se comerá no dia seguinte; 17 E o que ainda ficar da carne do sacrifício ao terceiro dia será queimado no fogo. 18 Porque, se da carne do seu sacrifício pacífico se comer ao terceiro dia, aquele que a ofereceu não será aceito, nem lhe será imputado; coisa abominável será, e a pessoa que dela comer levará a sua iniqüidade. 19 E a carne que tocar alguma coisa imunda não se comerá; com fogo será queimada; mas da outra carne, qualquer que estiver limpo, comerá dela. 20 Porém, se alguma pessoa comer a carne do sacrifício pacífico, que é do Senhor, tendo ela sobre si a sua imundícia, aquela pessoa será extirpada do seu povo. 21 E, se uma pessoa tocar alguma coisa imunda, como imundícia de homem, ou gado imundo, ou qualquer abominação imunda, e comer da carne do sacrifício pacífico, que é do Senhor, aquela pessoa será extirpada do seu povo.

Todo Dia Com as Escrituras

Levítico 7:1-21 (leia aqui)

A Epístola aos Romanos nos ensina que Deus tem estado ocupado com duas questões: a questão dos pecados, até Romanos 5:11, e depois com o pecado, até o capítulo 8 de Levítico. Ele condenou tanto a árvore como os frutos, o pecado em nossa natureza bem como os resultados que isso produz. Ao exigir um sacrifício pela culpa (atos cometidos), e outro pelo pecado (a raiz do ato), Deus nos ensina que a obra de Cristo satisfaz essas duas necessidades do pecador.

A lei concernente ao sacrifício das ofertas pacíficas ilustra as condições necessárias para a realização da comunhão cristã. Isso era uma questão de sacrifício de ações de graças (v. 12; 2 Coríntios 10:16), proveniente de um caráter disposto e alegre (v. 16; 2 Coríntios 8:4), livre de qualquer contato com coisas impuras (v. 21). Enquanto os sacrifícios pelo pecado eram oferecidos porque um homem não estava limpo, apenas os israelitas limpos tomavam parte nas ofertas pacíficas (v. 19). O que tocasse na carne da oferta pelo pecado se tornava santo (6:27), ao passo que qualquer impureza contaminava a oferta pacífica. Nós atentamos para a higiene de nossos alimentos. Tenhamos ainda mais cuidado a fim de que nenhuma poluição espiritual venha interromper a comunhão do qual este sacrifício é um símbolo.

Almeida Corrigida e Revisada Fiel Levítico 6 8 Falou mais o Senhor a Moisés, dizendo: 9 Dá ordem a Arão e a seus filhos, dizendo: Esta é a lei do holocausto; o holocausto será queimado sobre o altar toda a noite até pela manhã, e o fogo do altar arderá nele. 10 E o sacerdote vestirá a sua veste de linho, e vestirá as calças de linho, sobre a sua carne, e levantará a cinza, quando o fogo houver consumido o holocausto sobre o altar, e a porá junto ao altar. 11 Depois despirá as suas vestes, e vestirá outras vestes; e levará a cinza fora do arraial para um lugar limpo. 12 O fogo que está sobre o altar arderá nele, não se apagará; mas o sacerdote acenderá lenha nele cada manhã, e sobre ele porá em ordem o holocausto e sobre ele queimará a gordura das ofertas pacíficas. 13 O fogo arderá continuamente sobre o altar; não se apagará. 14 E esta é a lei da oferta de alimentos: os filhos de Arão a oferecerão perante o Senhor diante do altar. 15 E dela tomará um punhado da flor de farinha, da oferta e do seu azeite, e todo o incenso que estiver sobre a oferta de alimentos; então o acenderá sobre o altar, cheiro suave é isso, por ser memorial ao Senhor. 16 E o restante dela comerão Arão e seus filhos; ázimo se comerá no lugar santo, no pátio da tenda da congregação o comerão. 17 Levedado não se cozerá; sua porção é que lhes dei das minhas ofertas queimadas; coisa santíssima é, como a expiação do pecado e como a expiação da culpa. 18 Todo o homem entre os filhos de Arão comerá dela; estatuto perpétuo será para as vossas gerações das ofertas queimadas do Senhor; todo o que as tocar será santo. 19 Falou mais o Senhor a Moisés, dizendo: 20 Esta é a oferta de Arão e de seus filhos, a qual oferecerão ao Senhor no dia em que ele for ungido; a décima parte de um efa de flor de farinha pela oferta de alimentos contínua; a metade dela pela manhã, e a outra metade à tarde. 21 Numa caçoula se fará com azeite; cozida a trarás; e os pedaços cozidos da oferta oferecerás em cheiro suave ao Senhor. 22 Também o sacerdote, que de entre seus filhos for ungido em seu lugar, fará o mesmo; por estatuto perpétuo será ela toda queimada ao Senhor. 23 Assim toda a oferta do sacerdote será totalmente queimada; não se comerá. 24 Falou mais o Senhor a Moisés, dizendo: 25 Fala a Arão e a seus filhos, dizendo: Esta é a lei da expiação do pecado; no lugar onde se degola o holocausto se degolará a expiação do pecado perante o Senhor; coisa santíssima é. 26 O sacerdote que a oferecer pelo pecado a comerá; no lugar santo se comerá, no pátio da tenda da congregação. 27 Tudo o que tocar a carne da oferta será santo; se o seu sangue for espargido sobre as vestes de alguém, lavarás em lugar santo aquilo sobre o que caiu. 28 E o vaso de barro em que for cozida será quebrado; porém, se for cozida num vaso de cobre, esfregar-se-á e lavar-se-á na água. 29 Todo o homem entre os sacerdotes a comerá; coisa santíssima é. 30 Porém, não se comerá nenhuma oferta pelo pecado, cujo sangue se traz à tenda da congregação, para expiar no santuário; no fogo será queimada.

Todo Dia Com as Escrituras
Levítico 6:8-30 (leia aqui)
Observamos o paralelo que há entre as quatro ofertas principais e os aspectos sob os quais os quatro evangelistas apresentaram a obra de Cristo. Em João, o Senhor Jesus é o santo holocausto, Aquele a quem o Pai amou porque derramou voluntariamente a Sua vida (João 10:17-18). Lucas faz com que nos maravilhemos com a vida do Homem perfeito, do qual fala a oferta de manjares. Marcos coloca diante de nós o Servo de Deus, representado pelo sacrifício de consagração, ou sacrifício pacífico. Finalmente, Mateus, mais que os outros, O proclama como Aquele que “salvará o seu povo dos pecados deles” (Mateus 1:21).

Os capítulos 6 e 7 tratam novamente desses quatro tipos de ofertas para formular a lei concernente a elas, ou, em outras palavras, o caminho pelo qual o sacerdote deveria oferecê-las. As ofertas queimadas tinham de ser contínuas (v. 13), a oferta de manjares era para ser um “estatuto perpétuo” (v. 18). Na folhinha da semana passada, observamos o medo dos israelitas que nunca tinham a certeza de serem aperfeiçoados pelos mesmos sacrifícios oferecidos continuamente. Mas o capítulo 10 de Hebreus nos mostra que o sacerdote “se apresenta, dia após dia, a exercer o serviço sagrado e a oferecer muitas vezes os mesmos sacrifícios”, o trabalho dele jamais estava terminado. Então, o mesmo capítulo apresenta o Senhor Jesus que “tendo oferecido, para sempre, um único sacrifício pelos pecados, assentou-se à destra de Deus” (Hebreus 10:1, 11-12).