Todo Dia Com as Escrituras Números 14:26-45 (leia aqui) Em meio a esse triste episodio, que consolo é poder contemplar Josué e Calebe. Eles tinham “outro espírito” neles (v. 24). Além disso, eles não perderam a recompensa. Foram os únicos de toda aquela geração a entrar na terra. Até então tiveram de compartilhar do destino da nação culpada: vagar no deserto estéril por quarenta anos. Mas durante toda essa longa peregrinação, foram continuamente encorajados pela lembrança da terra de Canaã que tinham visitado e cujo fruto já haviam provado. Moisés anuncia a terrível notícia. Como as pessoas reagiram? Quando Calebe incitou o povo a avançar corajosamente e tomar posse da terra, eles quiseram retornar ao Egito e falaram sobre morrer no deserto (13:31; 14:2). Agora que o julgamento de Deus o faz retornar para o caminho do Mar Vermelho, e que Ele anuncia que eles morrerão no deserto, o povo quis evitar a punição e respondeu: “Eis-nos aqui e subiremos” (v. 40). O coração do homem jamais está em concordância com Deus, particularmente quando se trata de reconhecer os erros cometidos, de se submeter à disciplina e de aceitar com humildade as conseqüências dos próprios pecados. Apesar de Moisés lhes dizer “Não subam”, eles insistiram e sofreram uma cruel derrota.

Almeida Corrigida e Revisada Fiel

Números 14

26  Depois falou o Senhor a Moisés e a Arão dizendo:

27  Até quando sofrerei esta má congregação, que murmura contra mim? Tenho ouvido as murmurações dos filhos de Israel, com que murmuram contra mim.

28  Dize-lhes: Vivo eu, diz o Senhor, que, como falastes aos meus ouvidos, assim farei a vós outros.

29  Neste deserto cairão os vossos cadáveres, como também todos os que de vós foram contados segundo toda a vossa conta, de vinte anos para cima, os que dentre vós contra mim murmurastes;

30  Não entrareis na terra, pela qual levantei a minha mão que vos faria habitar nela, salvo Calebe, filho de Jefoné, e Josué, filho de Num.

31  Mas os vossos filhos, de que dizeis: Por presa serão, porei nela; e eles conhecerão a terra que vós desprezastes.

32  Porém, quanto a vós, os vossos cadáveres cairão neste deserto.

33  E vossos filhos pastorearão neste deserto quarenta anos, e levarão sobre si as vossas infidelidades, até que os vossos cadáveres se consumam neste deserto.

34  Segundo o número dos dias em que espiastes esta terra, quarenta dias, cada dia representando um ano, levareis sobre vós as vossas iniqüidades quarenta anos, e conhecereis o meu afastamento.

35  Eu, o Senhor, falei; assim farei a toda esta má congregação, que se levantou contra mim; neste deserto se consumirão, e aí falecerão.

36  E os homens que Moisés mandara a espiar a terra, e que, voltando, fizeram murmurar toda a congregação contra ele, infamando a terra,

37  Aqueles mesmos homens que infamaram a terra, morreram de praga perante o Senhor.

38  Mas Josué, filho de Num, e Calebe, filho de Jefoné, que eram dos homens que foram espiar a terra, ficaram com vida.

39  E falou Moisés estas palavras a todos os filhos de Israel; então o povo se contristou muito.

40  E levantaram-se pela manhã de madrugada, e subiram ao cume do monte, dizendo: Eis-nos aqui, e subiremos ao lugar que o Senhor tem falado; porquanto havemos pecado.

41  Mas Moisés disse: Por que transgredis o mandado do Senhor? Pois isso não prosperará.

42  Não subais, pois o Senhor não estará no meio de vós, para que não sejais feridos diante dos vossos inimigos.

43  Porque os amalequitas e os cananeus estão ali diante da vossa face, e caireis à espada; pois, porquanto vos desviastes do Senhor, o Senhor não estará convosco.

44  Contudo, temerariamente, tentaram subir ao cume do monte; mas a arca da aliança do Senhor e Moisés não se apartaram do meio do arraial.

45  Então desceram os amalequitas e os cananeus, que habitavam na montanha, e os feriram, derrotando-os até Horma.