Todo Dia Com as Escrituras Levítico 17:1-16 (leia aqui) Deus reservou para Si mesmo o direito ao sangue (ver 7:26, 27). Desse momento em diante, o sangue dos sacrifícios, renovado anualmente, está diante de Seus olhos no lugar santíssimo (cap. 16). E esse sangue, indispensável para a manutenção do relacionamento entre Ele e o povo, fala constantemente ao coração de Deus sobre a obra de Seu amado Filho. Diversas passagens da Escritura demonstram as virtudes do sangue de Cristo. Ele faz “expiação pela vossa alma” (v. 11). Ele “purifica de todo pecado” (1 João 1:7). A mínima falta que cometemos tem de ser expiada por esse sangue e não pode ser de outra forma. Por ele, Jesus comprou “para Deus os que procedem de toda tribo, língua, povo e nação” (Apocalipse 5:9), nos resgatou do nosso fútil procedimento (1 Pedro 1:18-19), “nos libertou dos nossos pecados” (Apocalipse 1:5), nos justificou (Romanos 5:9), nos reconciliou (Colossenses 1:20), nos santificou (Hebreus 13:12), nos aproximou (Efésios 2:13); por esse sangue um caminho foi aberto diretamente ao Santo dos Santos (Hebreus 10:19). Por ele, a vitória também nos foi dada (Apocalipse 12:11). Precioso sangue de Jesus! Sua virtude e eficácia é uma pedra de tropeço para os que não se apoderam dele pela fé, mas para os redimidos é um motivo eterno de louvor e adoração. “Àquele que nos ama, e, pelo seu sangue, nos libertou dos nossos pecados… a ele a glória e o domínio pelos séculos dos séculos. Amém!” (Apocalipse 1:5-6).

Almeida Corrigida e Revisada Fiel

Levítico 17

1  FALOU mais o Senhor a Moisés, dizendo:

2  Fala a Arão e aos seus filhos, e a todos os filhos de Israel, e dize-lhes: Esta é a palavra que o Senhor ordenou, dizendo:

3  Qualquer homem da casa de Israel que degolar boi, ou cordeiro, ou cabra, no arraial, ou quem os degolar fora do arraial,

4  E não os trouxer à porta da tenda da congregação, para oferecer oferta ao Senhor diante do tabernáculo do Senhor, a esse homem será imputado o sangue; derramou sangue; por isso será extirpado do seu povo;

5  Para que os filhos de Israel, trazendo os seus sacrifícios, que oferecem sobre a face do campo, os tragam ao Senhor, à porta da tenda da congregação, ao sacerdote, e os ofereçam por sacrifícios pacíficos ao Senhor.

6  E o sacerdote espargirá o sangue sobre o altar do Senhor, à porta da tenda da congregação, e queimará a gordura por cheiro suave ao Senhor.

7  E nunca mais oferecerão os seus sacrifícios aos demônios, após os quais eles se prostituem; isto ser-lhes-á por estatuto perpétuo nas suas gerações.

8  Dize-lhes pois: Qualquer homem da casa de Israel, ou dos estrangeiros que peregrinam entre vós, que oferecer holocausto ou sacrifício,

9  E não o trouxer à porta da tenda da congregação, para oferecê-lo ao Senhor, esse homem será extirpado do seu povo.

10  E qualquer homem da casa de Israel, ou dos estrangeiros que peregrinam entre eles, que comer algum sangue, contra aquela alma porei a minha face, e a extirparei do seu povo.

11  Porque a vida da carne está no sangue; pelo que vo-lo tenho dado sobre o altar, para fazer expiação pelas vossas almas; porquanto é o sangue que fará expiação pela alma.

12  Portanto tenho dito aos filhos de Israel: Nenhum dentre vós comerá sangue, nem o estrangeiro, que peregrine entre vós, comerá sangue.

13  Também qualquer homem dos filhos de Israel, ou dos estrangeiros que peregrinam entre eles, que caçar animal ou ave que se come, derramará o seu sangue, e o cobrirá com pó;

14  Porquanto a vida de toda a carne é o seu sangue; por isso tenho dito aos filhos de Israel: Não comereis o sangue de nenhuma carne, porque a vida de toda a carne é o seu sangue; qualquer que o comer será extirpado.

15  E todo o homem entre os naturais, ou entre os estrangeiros, que comer corpo morto ou dilacerado, lavará as suas vestes, e se banhará com água, e será imundo até à tarde; depois será limpo.

16  Mas, se os não lavar, nem banhar a sua carne, levará sobre si a sua iniqüidade.

« »