Levítico 4 1 FALOU mais o Senhor a Moisés, dizendo: 2 Fala aos filhos de Israel, dizendo: Quando uma alma pecar, por ignorância, contra alguns dos mandamentos do Senhor, acerca do que não se deve fazer, e proceder contra algum deles; 3 Se o sacerdote ungido pecar para escândalo do povo, oferecerá ao Senhor, pelo seu pecado, que cometeu, um novilho sem defeito, por expiação do pecado. 4 E trará o novilho à porta da tenda da congregação, perante o Senhor, e porá a sua mão sobre a cabeça do novilho, e degolará o novilho perante o Senhor. 5 Então o sacerdote ungido tomará do sangue do novilho, e o trará à tenda da congregação; 6 E o sacerdote molhará o seu dedo no sangue, e daquele sangue espargirá sete vezes perante o Senhor diante do véu do santuário. 7 Também o sacerdote porá daquele sangue sobre as pontas do altar do incenso aromático, perante o Senhor que está na tenda da congregação; e todo o restante do sangue do novilho derramará à base do altar do holocausto, que está à porta da tenda da congregação. 8 E tirará toda a gordura do novilho da expiação; a gordura que cobre a fressura, e toda a gordura que está sobre a fressura, 9 E os dois rins, e a gordura que está sobre eles, que está junto aos lombos, e o redenho de sobre o fígado, com os rins, tirá-los-á, 10 Como se tira do boi do sacrifício pacífico; e o sacerdote os queimará sobre o altar do holocausto. 11 Mas o couro do novilho, e toda a sua carne, com a sua cabeça e as suas pernas, e as suas entranhas, e o seu esterco, 12 Enfim, o novilho todo levará fora do arraial a um lugar limpo, onde se lança a cinza, e o queimará com fogo sobre a lenha; onde se lança a cinza se queimará.

Todo Dia Com as Escrituras

Levítico 4:1-12 (leia aqui)

 A oferta pelo pecado finaliza a lista das santas ofertas. O primeiro lugar foi atribuído ao holocausto: o aspecto na obra de Cristo que toca a Deus; a última oferta é a que diz respeito às necessidades do pecador. É natural que, sob nossa perspectiva, consideremos tais coisas pela ordem inversa. Antes de termos condição de conhecer e experimentar a paz e a alegria proporcionadas pelo sacrifício pacífico — antes de compreender o que o Senhor Jesus foi para Deus em Sua vida e em Sua morte —, devemos nos ocupar com Aquele que sofreu e morreu na cruz para expiar nossos pecados. O sangue era levado para dentro do tabernáculo como se fosse uma confirmação, para Deus, da obra realizada e, para o pecador, da garantia de Sua aceitação. A gordura era queimada no altar, um sinal da satisfação de Deus com a obediência da vítima. Por fim os corpos dos animais oferecidos pelo pecado eram queimados fora do acampamento, enquanto a carne do holocausto era queimada no altar, e a do sacrifício pacífico era comida por aquele que o oferecia. Por causa dos nossos pecados que Ele tomou sobre si, o Senhor Jesus “sofreu fora da porta” (Hebreus 13:12), longe da presença do Deus santo. A expressão “queimar” alude ao intenso ardor do juízo que consumiu o nosso perfeito Sacrifício (Hebreus 13:11).

« »