Todo Dia Com as Escrituras

Êxodo 34:12-26 (leia aqui)

Pela segunda vez Moisés está com o Senhor no monte por quarenta dias. Comoconseqüência do que tinha acontecido, Deus se faz conhecido como um “Deus zeloso” (v. 14), que deseja ser o único objeto de Seu povo. Não que um ídolo pudesse fazer algum mal a Ele. Que rivalidade poderia existir entre o Criador dos mundos e os deuses de ouro, de pedra ou de madeira, obra de mãos de homens? Mas Ele é “zeloso” porque sabe que a felicidade dos Seus consiste em amar a ninguém mais que a Ele mesmo e que a idolatria sempre conduzirá à frustração. Também é porque o fraco amor deles tem um grande lugar em Seu coração. A primeira epístola de João, a qual fala muitíssimo de amor, termina com a exortação: “Filhinhos, guardai-vos dos ídolos” (1 João 5:21).

“Abstém-te de fazer aliança com os moradores da terra para onde vais, para que te não sejam por cilada”, adverte o Senhor, que conhece a existência de cilada e a probabilidade de cairmos nela (v. 12). Ele acrescenta: “Não suceda que… alguém te convide, e comas dos seus sacrifícios” (v. 15). Tenhamos a coragem de recusar os convites de amigos e colegas mundanos. Melhor ainda, demonstremos um comportamento tal que ninguém queira ou nem mesmo pense em nos convidar a tomar parte em seu comportamento mundano (1 Reis 1:9-10).

O Senhor repete aqui algumas instruções dadas nos capítulos 21 a 23 acerca do que Lhe é devido.