E, se qualquer pessoa do povo da terra pecar por ignorância, fazendo contra algum dos mandamentos do Senhor, aquilo que não se deve fazer, e assim for culpada;

Levítico 4:27-35 (leia aqui)

 

Pelo seu próprio pecado, um sacerdote ungido tinha de oferecer um novilho (v. 3), o príncipe tinha de oferecer um bode (vv. 22-23), e qualquer pessoa do povo, apenas uma cabra ou cordeira (vv. 28, 32). Aqueles que devem dar o exemplo têm uma responsabilidade muito maior, refletida na importância do animal oferecido. Mas diante de Deus todos pecaram e carecem de Sua glória (Romanos 3:22-23). Quer estejam no topo ou na base da escala social, honrados ou desprezados pelos seus contemporâneos, quer sejam malfeitores ou pessoas de bem, todos se incluem em uma só classe: todos são pecadores perdidos. No entanto, em Sua insondável misericórdia, Deus criou uma nova categoria: a dos pecadores perdoados. Ele encerrou a todos na desobediência, a fim de usar de misericórdia para com todos (Romanos 11:32).

 

Vamos enfatizar as expressões dos versículos 23 e 28: “ou se o pecado em que ele caiu lhe for notificado”. Isso é uma alusão ao nobre serviço chamado “lavagem dos pés”, que consiste em ajudar outro crente a descobrir e julgar suas faltas (João 13:14).

 

“No tocante ao seu pecado, e este lhe será perdoado”; isso é dito ao final de cada um desses parágrafos — a divina resposta que Deus pode dizer para todo pecador arrependido, pela virtude da obra de Seu amado Filho!

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: