Tu, ó Deus perdoador, clemente e misericordioso, tardio em irar-te, e grande em beneficência, tu não os desamparaste (Neemias 9:17)

Complexo de culpa?

O perdão é uma coisa tremenda. Significa remissão da culpa. Ele nos faz respirar livremente e nos concede a paz. Assim acontece nos relacionamentos humanos normais, quando uma pessoa perdoa outra que lhe fez o mal. Imagine então no nosso relacionamento com Deus!

Mas o perdão requer o reconhecimento da culpa pela parte culpada. E é aí que nossa dificuldade começa.

Um garoto se aproximou de seu pai e perguntou: “Pai, você me perdoa pelo que eu fiz?” O pai perguntou: “Sim, mas o que você fez, filho?” O menino repetiu: “O que eu fiz”. O pai insistiu: “Se você não me disser o que fez, eu não posso lhe perdoar. Eu tenho de saber o que você fez”. O garoto então percebeu que não havia outro jeito a não ser admitir e confessar o erro.

Nós também temos de admitir nossa culpa diante de Deus e confessar nossos pecados para obtermos o perdão.

Muitos dizem que a fé cristã desencadeia um complexo de culpa nas pessoas, porque sempre se fala sobre culpa e pecado. Mas o oposto é que é verdade: a fé no Senhor Jesus nos livra de toda culpa e de todo complexo, pois nosso Deus é “perdoador, clemente e misericordioso”.

Quem já experimentou o perdão divino por meio da fé na obra de redenção que Cristo realizou pôde sentir o maravilhoso sentimento de liberdade expresso em Romanos 5:1: “Tendo sido, pois, justificados pela fé, temos paz com Deus, por nosso Senhor Jesus Cristo”. Culpa confessada e perdoada não gera complexo, mas a escondida e mascarada, sim. Portanto um cristão verdadeiro jamais padecerá desse mal.

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: