Veio um dos sete anjos que têm as sete taças e falou comigo, dizendo: Vem, mostrar-te-ei o julgamento da grande meretriz que se acha sentada sobre muitas águas,

Apocalipse 17:1-18

A última taça contém o juízo da Babilônia (16:19), tema apresentado com detalhes nos capítulos 17 e 18. Trata-se da igreja apóstata, a cristandade meramente professa, da qual todos os verdadeiros filhos de Deus serão retirados na ocasião da vinda do Senhor. Essa igreja, infiel a Cristo, corrompeu-se mediante alianças impuras com o mundo e seus ídolos. Como bem já se disse: “A corrupção do que há de melhor é a pior forma de corrupção”. Essa “meretriz” está “montada numa besta”, e obtém a sua força do poder político (V. 3). Embora o Senhor Jesus tenha declarado: “O meu reino não é deste mundo” (João 18:36), ela quer o domínio da terra. Finalmente, e acima de tudo, ela perseguiu e matou os verdadeiros santos (V. 6).

O apóstolo ficou totalmente assombrado diante dessa cena. Será esse o rumo que tomará igreja responsável? Infelizmente a sua história no curso dos séculos o tem confirmado muito bem, embora seu estado final aqui descrito ainda não tenha sido alcançado. Os versículos 17 e 18 nos mostram como perecerá essa “mãe das abominações”. Experimentará a mesma sorte de sofrimentos que infligiu às “testemunhas de Jesus”. Esta última expressão nos permite reconhecer toda a ternura do coração de Deus (V. 6; veja também 2:13).

Extraído do “