Voltei-me para ver quem falava comigo e, voltado, vi sete candeeiros de ouro

Apocalipse 1:12-20

O Filho do homem, que aparece aqui com os atributos da justiça santa e inflexível, é o mesmo humilde Jesus dos evangelhos, nosso terno e bondoso Salvador? Noutra ocasião João se reclinara confiantemente sobre o peito de Jesus (João 13:25). Aqui, porém, cai a Seus pés como morto. Que contraste! De fato, convém não esquecer este aspecto da glória de Cristo. O Pai confiou todo julgamento ao Filho (João 5:22); Ele há de exercê-lo mais tarde contra os que não creram (cap. 19 e 20). Mas hoje, enquanto a Igreja ainda está na terra, Ele toma conhecimento do estado de cada uma de Suas igrejas locais (os sete candeeiros que devem brilhar na ausência dele). Sim, o Senhor pode perdoar tudo. Ele morreu e ressuscitou para nos dar o perdão e a vida (V. 18). Entretanto, Ele não pode deixar passar nada. Seus olhos são “como chamas de fogo” (2:18; 19:12). Nada escapa de sua observação.

O versículo 19 apresenta o esquema geral do livro. (1)”As coisas que viste”: essa solene aparição do Senhor em glória. (2)”As” coisas “que são”:
a condição atual da igreja responsável (cap. 2 e 3). (3) “As” coisas “que hão de acontecer depois destas”: os acontecimentos proféticos que em breve se cumprirão (cap. 4 a 22).

Extraído do “