“Porquanto a graça de Deus se manifestou salvadora a todos os homens, educando-nos para que, renegadas a impiedade e as paixões mundanas, vivamos no presente século, sensata, justa e piedosamente.” (Tito 2.11-12)

O Senhor Jesus Cristo não pode crescer em nós e Sua honra não é multiplicada em nossa vida se nós não diminuirmos. João Batista compreendeu isso quando disse em relação a Jesus: “Convém que ele cresça e que eu diminua.” Como podemos diminuir? Espontaneamente chegamos a falar da bondade e da graça do Senhor. O que faz a graça? Ela nos corrige. Isso não parece uma contradição? Como tal graça pode nos corrigir, sendo ela algo tão amável? Este é um grande mistério! Só se pode receber a graça do perdão de Deus quando nos convencemos de que ela é um presente que não merecemos. Ela é um favor imerecido. Mas ao aceitar esse favor imerecido da mão de Deus, a pessoa já está sendo corrigida, renegando a índole ímpia e as paixões mundanas. Rogo a você que viva da graça hoje e agora! Chegará o momento em que nós, como renascidos, por pura graça e bondade, seremos transformados e levados ao encontro do Senhor. Caso o fim da nossa vida chegue antes, olhando para a porta aberta do céu poderemos dizer: foi só a graça de Deus que me salvou!

Extraído do livro “