Todo aquele que crê que Jesus é o Cristo é nascido de Deus; e todo aquele que ama ao que o gerou também ama ao que dele é nascido.2 Nisto conhecemos que amamos os filhos de Deus: quando amamos a Deus e praticamos os seus mandamentos.

1 João 5:1-21

A epístola de João, bem como o seu evangelho, testifica que possuímos a vida eterna simplesmente pela fé em Jesus Cristo, o Filho de Deus (compare o v. 13 com João 20:31). Não crer, depois de tantos testemunhos, é fazer a Deus mentiroso (v. 10). Estes testemunhos permitem que o filho de Deus agora descanse em certezas. “Sabemos…”, não cessa de repetir o apóstolo (vv. 2, 13, 15, 18, 19, 20). A nossa fé não somente se apropria da salvação, mas também triunfa sobre o mundo, pois contempla o que está além deste, e se apega ao que é imperecível (v. 4). Que felicidade é saber também que Deus nos ouve e nos concede o que lhe pedimos segundo a sua vontade (v. 14)! O cristão não desejaria que lhe fosse concedido algo contrário à vontade de Deus. Mas, como conhecer essa vontade? Mediante o entendimento que o Filho de Deus nos deu (v. 20; Lucas 24:45). “Estamos no verdadeiro, em seu Filho, Jesus Cristo”, ao contrário do mundo, que “jaz no Maligno”. Satanás não tem, em todo seu arsenal, objeto nenhum que possa seduzir o novo homem. Em compensação, oferece muitos ídolos para tentar o nosso pobre coração natural. Filhos de Deus, dediquemos os nossos afetos inteiramente para o Senhor e guardemo-nos dos ídolos (v. 21; 1 Coríntios 10:14).

Extraído do “Guia Devocional do Novo Testamento” – literatura@terra.com.br

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: