Pois o Senhor, por causa do seu grande nome, não desamparará o seu povo.” (1 Samuel 12.22)

Na Bíblia, a palavrinha “pois” muitas vezes caracteriza situações de mudança, momentos em que a situação fica completamente diferente de um momento a outro. E, quando usada em relação ao Senhor, muitas vezes significa glória. Quando José se encontrava em grande opressão no Egito, lemos: “O Senhor, porém [pois], era com José, e lhe foi benigno, e lhe deu mercê perante o carcereiro.” Esse fato transformou sua cela num palácio, pois onde está o Senhor há luz e brilho, nunca escuridão.

Quando Coré se rebelou contra Moisés, a Bíblia fala que: “…então a glória do Senhor apareceu a toda a congregação.” A glória do Senhor foi para Moisés o “então”, o “mas” divino e salvador. Ao seu redor tudo se tornou claro e resplandecente quando a glória do Senhor se manifestou.

O mesmo também aconteceu conosco. Quando ainda estávamos sob o poder das trevas e éramos filhos da ira, assim como todos os outros, e nos encontrávamos sem salvação nas garras do inimigo, ressoou pelo Universo o todo poderoso “mas” de Deus: “Mas Deus, sendo rico em misericórdia, por causa do grande amor com que nos amou, e estando nós mortos em nossos delitos, nos deu vida juntamente com Cristo…” Será que por isso nossa vida não deveria ser uma adoração e um louvor a nosso Senhor?

Extraído do livro “Pérolas Diárias” (de Wim Malgo)

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: