E JOSÉ foi levado ao Egito, e Potifar, oficial de Faraó, capitão da guarda, homem egípcio, comprou-o da mão dos ismaelitas que o tinham levado lá.

Gênesis 39:1-16 (leia aqui)

O capítulo 38 é inserido na história de José como para nos mostrar, pelo exemplo de seu irmão, Judá, quão graves pecados podem acontecer e que desordem familiar pode haver, quando Cristo, o verdadeiro José, é colocado de lado. Já no capítulo 39, encontramos José no Egito, um jovem temente a Deus, que se conserva puro e separado do mundo. É por esta razão que Deus tem prazer em demonstrar que tal fidelidade Lhe é agradável, abençoando, de modo visível, todas as atividades de Sua fiel testemunha. Quando vem a tentação, José a recusa (v. 8), não lhe dá ouvidos (v. 10), foge (v. 12; compare com Juízes 16:16-17).

Amigos crentes, vocês que ainda são jovens, um dia terão de deixar a casa de seus pais para viver em um ambiente perigoso e hostil. Que o exemplo de José (que também estava longe de sua família) lhes seja de alguma forma um encorajamento em meio aos conflitos que inevitavelmente farão parte de seu sua vida. “Como purificará o jovem o seu caminho?”, pergunta o salmista. “Observando-o conforme a tua palavra”, ele responde imediatamente. É por isso que ele se preparou para o dia da tentação: “Escondi a tua palavra no meu coração, para eu não pecar contra ti” (Salmo 119:9,11).

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: