Sujeitai-vos a toda instituição humana por causa do Senhor, quer seja ao rei, como soberano,

1 Pedro 2:13-25

Espera-se que todo cristão respeite a ordem estabelecida, não por medo da lei, mas pelo maior motivo que pode mover seu coração: o amor a Deus (v. 13; João 15:10). Nós somos servos somente do Senhor (v. 16), e é Ele quem dita como devemos agir com os outros. É fato que nem todo chefe é “bonzinho e gentil”, e alguns chegam a ser bem irritantes. Contudo, nosso testemunho é muito mais significativo e expressivo quando enfrentamos dificuldades. As injustiças, os insultos e toda sorte de aflições oferecem aos filhos de Deus ótimas oportunidades para glorificá-LO. Lembrem-se de que Jesus, o Varão de dores, já trilhou este caminho antes de nós. Certamente Cristo nunca teve nem jamais terá imitadores à altura de Sua obra de redenção – “carregando ele mesmo em seu corpo, sobre o madeiro, os nossos pecados” (v. 24). Por outro lado, em nosso caminhar de justiça (e conseqüentemente de sofrimento), Ele é o nosso exemplo perfeito (1 João 2:6). A oposição e a perversidade dos homens apenas serviram para revelar Sua paciência, bondade, humildade, sabedoria e completa confiança em Deus… Benditos são os passos de quem devemos seguir. Desta forma cumpriremos o mandamento final do Senhor para Pedro: “Segue-me” (João 21:22).

Extraído do “Guia Devocional do Novo Testamento” – literatura@terra.com.br

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: