1 Pedro 1.1-121 Pedro, apóstolo de Jesus Cristo, aos eleitos que são forasteiros da Dispersão no Ponto, Galácia, Capadócia, Ásia e Bitínia,2 eleitos, segundo a presciência de Deus Pai, em santificação do Espírito, para a obediência e a aspersão do sangue de Jesus Cristo, graça e paz vos sejam multiplicadas.3 Bendito o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, que, segundo a sua muita misericórdia, nos regenerou para uma viva esperança, mediante a ressurreição de Jesus Cristo dentre os mortos,4 para uma herança incorruptível, sem mácula, imarcescível, reservada nos céus para vós outros5 que sois guardados pelo poder de Deus, mediante a fé, para a salvação preparada para revelar-se no último tempo.6 Nisso exultais, embora, no presente, por breve tempo, se necessário, sejais contristados por várias provações,7 para que, uma vez confirmado o valor da vossa fé, muito mais preciosa do que o ouro perecível, mesmo apurado por fogo, redunde em louvor, glória e honra na revelação de Jesus Cristo;8 a quem, não havendo visto, amais; no qual, não vendo agora, mas crendo, exultais com alegria indizível e cheia de glória,9 obtendo o fim da vossa fé: a salvação da vossa alma.10 Foi a respeito desta salvação que os profetas indagaram e inquiriram, os quais profetizaram acerca da graça a vós outros destinada,11 investigando, atentamente, qual a ocasião ou quais as circunstâncias oportunas, indicadas pelo Espírito de Cristo, que neles estava, ao dar de antemão testemunho sobre os sofrimentos referentes a Cristo e sobre as glórias que os seguiriam.12 A eles foi revelado que, não para si mesmos, mas para vós outros, ministravam as coisas que, agora, vos foram anunciadas por aqueles que, pelo Espírito Santo enviado do céu, vos pregaram o evangelho, coisas essas que anjos anelam perscrutar.

1 Pedro 1:1-12

Mesmo antes de Pedro negá-LO, o Senhor já lhe havia dito: “Tu, pois, quando te converteres, fortalece os teus irmãos” (Lucas 22:32). O apóstolo exerce esta tarefa nesta epístola. Ele nos faz lembrar de nossos inestimáveis privilégios: a salvação da alma (v. 9) e uma herança incorruptível no céu (v. 4). Deus não apenas guarda a herança para Seus herdeiros, mas também guarda os herdeiros para Sua herança. Os herdeiros já podem provar o gosto da herança mesmo agora no presente: “alegria indizível e cheia de glória”. Esta herança tem como base a esperança viva que eles possuem na pessoa viva de Jesus Cristo, ressurreto dentre os mortos (v. 3); a (vv. 5, 7); o amor por Aquele que ainda não foi visto pelos remidos, mas que é bem conhecido no coração deles (v. 8). Quanto mais amarmos o Senhor, mais sentiremos que não O amamos suficientemente.

Justamente por causa do grande valor que Deus dá à fé, é que Ele nos purifica por meio da efervescência de várias provações. Todavia, temos a segurança de que Ele só faz assim “se necessário“.

Esta é, caros amigos, a abençoada realidade que nos foi proposta, a respeito da qual os profetas indagaram e inquiriram e que os anjos anelam perscrutar. Seremos pois os únicos a não nos interessar por ela?

Extraído do “Guia Devocional do Novo Testamento” – literatura@terra.com.br

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: