E ACONTECEU que, como Isaque envelheceu, e os seus olhos se escureceram, de maneira que não podia ver, chamou a Esaú, seu filho mais velho, e disse-lhe: Meu filho. E ele lhe disse: Eis-me aqui

Gênesis 27:1-29 (leia aqui)

O incidente apresentado neste capítulo é muito desolador. Esta é uma família na qual Deus é conhecido, porém, lamentavelmente, estão em evidência a cobiça, o engano e a mentira. Isaque se tornou cego, também no sentido espiritual. Ele perdeu seu poder de discernimento a tal ponto que uma “comida saborosa” lhe é mais importante do que a condição moral de seus filhos. Sem buscar a vontade de Deus, ele se prepara para abençoar o filho preferido. Rebeca, por sua vez, aconselha Jacó a trapacear seu irmão e a enganar seu pai. Nesta família somente Esaú poderia nos parecer íntegro. Mas Deus conhecia o seu coração mundano e, mediante esta aparente injustiça, vem a cumprir a Sua vontade.

Jacó alcança seu objetivo. Com a cumplicidade de sua mãe, ele obtém a bênção, à qual ele atribuía tanto valor. Mas se ele tivesse confiado que Deus lha daria em lugar de agir por meio de engano e mentira, não a teria recebido de qualquer maneira? Sem dúvida! Deus havia declarado antes de seu nascimento: “O mais velho servirá ao mais moço” (25:23) e não podia deixar de cumprir Sua palavra, nem permitir que acontecesse um equívoco. Dessa forma Jacó poderia poupar-se tanta dor e perda de tempo. O caminho do Senhor para conosco é sempre direto e sem rodeios, porém muitas vezes o complicamos por meio de nossas infelizes interferências.

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: