Tiago, servo de Deus e do Senhor Jesus Cristo, às doze tribos que se encontram na Dispersão, saudações.

Tiago 1:1-12

Nesta epístola, Tiago se dirige aos seus irmãos cristãos que saíram do judaísmo, mas que não tinham ainda abandonado todos os seus vínculos. Ele os convida a suportar provações com “toda alegria”, dois estados que estão em aparente conflito. Entretanto, alguns dos cristãos hebreus já haviam vivido tal situação. Suas experiências endossavam a declaração de Paulo: “Mas também nos gloriamos nas tribulações; sabendo que a tribulação produz [cultiva] a perseverança,” (Romanos 5:3; vide também Colossenses 1:11). Outra aparente contradição encontra-se no fato de que a perseverança implica aguardar por algo que ainda não temos; contudo, Tiago acrescenta, “para que não sejais… em nada deficientes”. O que verdadeiramente nos faz falta não são os bens do mundo, mas a sabedoria. Logo, peçamos ao Senhor sabedoria conforme exemplo do jovem Salomão (1 Reis 3:9).

O cristão, mesmo pobre, não é em nada deficiente porque este já tem o Senhor Jesus. Por outro lado, o rico também pode gozar, com humildade, da comunhão com Aquele que a si mesmo se esvaziou e se humilhou, tornando-se obediente até a morte de cruz. Invejaremos, pois, aqueles que passarão como a flor do campo? Tenhamos em vista a coroa da vida. Ela será a recompensa daqueles que suportarem tribulações com paciência, ou seja, será daqueles que amam ao Senhor (final do versículo 12).

Extraído do “Guia Devocional do Novo Testamento” – literatura@terra.com.br

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: