Então Isaque partiu dali e fez o seu acampamento no vale de Gerar, e habitou lá.

Gênesis 26:17-35 (leia aqui)

Isaque torna a abrir, um após o outro, os poços que foram cavados por Abraão e entulhados pelos filisteus. Peçamos ao Senhor a mesma energia e a mesma perseverança para que nos apropriemos das verdades em que viveram os nossos antepassados. Elas também podem tornar-se nossa possessão mediante uma “escavação” profunda e pessoal. A cada esforço do inimigo para privá-lo dos frutos de seu labor, Isaque respondia cavando noutras partes, sem se deixar desencorajar. Porém Isaque não contendeu com eles, ilustrando a exortação de 2 Timóteo 2:24. Sua moderação pôde ser conhecida por todos (Filipenses 4:5). Ele sofria injustiças, mas não ameaçava seus inimigo; deixava isso ao encargo dAquele que julga retamente (1 Pedro 2:23). Agindo assim, ele dava testemunho de sua fé. A herança lhe pertencia; qual seria a vantagem de obtê-la por força? O Senhor prometera “todas estas terras” à sua descendência (26:3). Isaque descansa no Senhor, certo de que receberá a promessa do Senhor quando for o momento certo.

Os versículos 34 e 36 mostram Esaú desprezando mais uma vez a vontade de Deus; ele escolhe sua mulher dentre os cananeus, sendo que o Senhor havia separado sua família deste povo. Isto causou grande amargura de espírito a Isaque e Rebeca. Que o Senhor encoraje a todos os nossos jovens leitores a ouvir seus pais e a se beneficiar da experiência deles, para que mais tarde não sejam um motivo de amargura e dor para eles.

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: