Morrendo o homem, porventura tornará a viver? (Jó 14:14).

As três perguntas mais antigas da humanidade (3)

A terceira pergunta que intriga os humanos desde os primórdios é sobre a vida após a morte. O pensamento de todos os povos é caracterizado por uma consciência de que a morte não é o fim de todas as coisas.

A mitologia antiga e o conteúdo de muitos túmulos descobertos pelos arqueólogos testificam que as pessoas das eras remotas acreditavam na vida após a morte. As doutrinas da reencarnação e a transmigração da alma não são novidades; constam das evidências descobertas na cultura das mais antigas civilizações. O homem esteve ocupado desde o início com a questão da vida após a morte, pois Deus “pôs o mundo no coração do homem” (Eclesiastes 3:11). No entanto, sem Deus, não há resposta satisfatória. Aqui também somente a divina revelação nos fará conhecer a verdade. A Bíblia faz duas importantes declarações acerca deste tema:

1) Existe vida após a morte! “E aconteceu que o mendigo morreu, e foi levado pelos anjos para o seio de Abraão; e morreu também o rico, e foi sepultado. E no inferno, ergueu os olhos, estando em tormentos, e viu ao longe Abraão, e Lázaro no seu seio”. Essas foram palavras de Jesus Cristo em Lucas 16:19-23.

2) A decisão acerca de nosso destino eterno tem, obrigatoriamente, de ser feita nesta vida. Depois da morte é muito tarde; não há chance. O Senhor também falou sobre esse ponto em Seus ensinamentos (Lucas 16:26-31).

Que ninguém se engane! Hoje é o dia para uma decisão sobre onde cada um de nós irá passar a eternidade. “Na verdade, na verdade vos digo que aquele que crê em mim tem a vida eterna”, disse o Filho de Deus (João 6:47).

(concluído)

Extraído do devocional “Boa Semente” – literatura@terra.com.br

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: