E PARTIU Abraão dali para a terra do sul, e habitou entre Cades e Sur; e peregrinou em Gerar.

Gênesis 20:1-18 (leia aqui)

Abraão agora nega sua mulher pela segunda vez e merece a censura do mundo (veja capítulo 12). Por vezes é necessário que Deus repita Suas lições, até que o mal seja julgado na sua origem e confessado. Tratava-se aqui de uma meia-verdade (vv. 12-13). É ao mesmo tempo grave e instrutivo observarmos um homem privilegiado, que desfrutava de tão íntima comunhão com Deus, perder a consciência de seu relacionamento e fracassar no testemunho. Ouçamos as tristes palavras que Abraão diz a Abimeleque: “Deus me fez andar errante da casa de meu pai” (v. 13). Que linguagem pobre para um crente! Seria isto tudo o que ele tinha a dizer sobre o chamado que recebeu do “Deus da glória” para seguir à cidade celestial? Infelizmente muitas vezes nos assemelhamos a ele! Quando um cristão convive freqüentemente com pessoas mundanas, passa a falar como elas. Mas, mesmo durante o período em que Deus está aplicando uma lição importante a Seu povo, Ele continua a zelar ternamente por ele. “A ninguém permitiu que os oprimisse; antes, por amor deles, repreendeu a reis, dizendo: Não toqueis nos meus ungidos” (Salmo 105:14-15). O Senhor vela pela dignidade de Abraão, Seu representante, o profeta que fala em Seu nome (v. 7) e o intercessor cujas orações Ele responde (v. 17).

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: