DEPOIS destas coisas veio a palavra do Senhor a Abrão em visão, dizendo: Não temas, Abrão, eu sou o teu escudo, o teu grandíssimo galardão.

Gênesis 15:1-21 (leia aqui)

Abrão nada perde ao recusar a oferta do rei de Sodoma,. Pelo contrário! O Senhor lhe aparece e diz: “Eu sou o teu escudo, e teu galardão será sobremodo grande”. O Senhor não diz o que quer lhe dar, mas o que quer ser para ele. Possuir o Doador é muito mais que possuir Suas dádivas. A fé de Abrão se apodera da promessa de uma descendência celestial que Deus lhe faz. Ele dá “glória a Deus, estando plenamente convicto de que ele era poderoso para cumprir o que prometera” (Romanos 4:20-21). Dar crédito a Deus (e não apenas crer em Deus) é suficiente para ser justificado — este versículo 6 é fundamental, tanto é que é citado três vezes no Novo Testamento (Romanos 4:3; Gálatas 3:6 e Tiago 2:23).

Agora que o Senhor se comprometeu desta forma, a aliança precisa ser selada por meio de sacrifícios (vv. 9-10). A morte de Cristo é o único meio pelo qual Deus pode realizar o que Ele havia prometido. As aves de rapina tentam roubar as partes dos animais sacrificados, o que ilustra os esforços de Satanás para nos roubar alguns dos benefícios resultantes da morte de Cristo. Então, como Abrão, a nossa fé deve entrar em atividade para enxotá-lo.

O final do capítulo nos mostra que o homem de Deus agora alcançou uma visão muito mais ampla da herança prometida. É o que sempre acontece depois que a fé é posta à prova.

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: