Então veio um, que escapara, e o contou a Abrão, o hebreu; ele habitava junto dos carvalhais de Manre, o amorreu, irmão de Escol, e irmão de Aner; eles eram confederados de Abrão.

Gênesis 14:13-24 (leia aqui)

Até agora Abrão tem evitado intervir e tomar parte num conflito que não lhe diz respeito (Provérbios 26:17). Mas assim que ele ouve que seu sobrinho foi feito prisioneiro, nada mais o detém para ir ajudá-lo. Ele poderia ter inventado uma desculpa para permanecer neutro, argumentado que seus recursos eram deficientes diante de uma confederação de reis vitoriosos, ou simplesmente mencionado que Ló merecia tudo o que estava acontecendo. Mas este não é o caso. O amor por seu “irmão”, sua fé e perseverança alcançam a vitória e libertam o cativo. Mas agora ele enfrenta um adversário ainda mais perigoso que os quatro reis, embora esse tal tivesse sido derrotado. Trata-se do rei de Sodoma. Ele chega com presentes a Abrão, tentando fazê-lo dever-lhe favores. Mas Deus vela Abrão e, com o fim de fortalecer o Seu servo, Ele lhe envia, justamente antes desse encontro, um misterioso visitante – Melquisedeque. Também este é rei e, ao mesmo tempo, sacerdote — um tipo do Senhor Jesus (Hebreus 7:1-10) Alimentado e abençoado por Melquisedeque, Abrão rejeita firmemente a oferta do rei de Sodoma. Um coração saciado de Cristo é o segredo para se resistir às ofertas de Satanás. Ló, por outro lado, não aprende nada desta lição divina. Ele volta a viver em Sodoma e ali ainda terá de passar por outras experiências trágicas.

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: