“…Embraçando sempre o escudo da fé, com o qual podereis apagar todos os dardos inflamados do inimigo. Tomai também o capacete da salvação e a espada do Espírito, que é a palavra de Deus.” (Efésios 6.16-17

Para Paulo, com certeza, foi a maior alegria escrever aos tessalonicenses: “…a vossa fé cresce sobremaneira.” Como a fé dos tessalonicenses havia crescido dessa maneira? Por sua contínua proximidade ao Senhor! Quanto mais nos aproximamos dEle interiormente, tanto mais cresce nossa fé. Naturalmente a subida é íngreme e as dificuldades aumentam, mas ao perder toda a firmeza e a segurança com que estávamos acostumados, encontramos nossa segurança nEle. Abraão se fortaleceu na fé e deu a honra a Deus. Ele tinha plena certeza de que Deus cumpriria tudo o que prometera.

Ou pensemos em Davi, que experimentou terríveis desilusões e perseguições, mas justamente por causa disso tinha condições de dizer: “Eu te amo, ó Senhor, força minha. O Senhor é a minha rocha… o meu rochedo em que me refugio.”

Ou de onde Elias obtinha o seu poder? Única e exclusivamente da sua posição em relação ao Senhor, pois ele testificava: “Só eu fiquei dos profetas do Senhor.” Ele havia perdido toda a ajuda que poderia ter dos homens e justamente por isso era arraigado no Senhor de um modo muito mais profundo!

Extraído do livro “Pérolas Diárias” (de Wim Malgo)

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: