E ACONTECEU nos dias de Anrafel, rei de Sinar, Arioque, rei de Elasar, Quedorlaomer, rei de Elão, e Tidal, rei de Goim,

Gênesis 14:1-12 (leia aqui)

Em contraste com Abrão, o homem da fé, Ló é o exemplo de um crente que se apóia nas coisas visíveis. Por um longo período ele tinha seguido seu tio, imitando o procedimento dele — assim como fazem muitos jovens que se apóiam na fé de seus pais.

Mas agora, colocado à prova, Ló mostra o que estava em seu coração. Depois de se aproximar cada vez mais de Sodoma (13:12) , ele passa a viver ali (v. 12). Uma vez que enveredamos, conscientemente, por um caminho escorregadio, já não somos capazes de parar por nós mesmos. Como conseqüência de estar num lugar errado, Ló logo se vê enredado numa guerra com a qual nada tem a ver, e é feito prisioneiro juntamente com os habitantes de Sodoma. O relacionamento com pessoas que não temem a Deus expõe o filho de Deus à perda de sua liberdade e, ainda mais, essa companhia sempre será um motivo de dificuldades e angústia para sua alma. 2 Pedro 2:8 chama nossa atenção para esses tormentos de consciência que, para Ló e qualquer outro crente mundano, inevitavelmente o obrigam a levar uma vida dupla. Sendo presa desses conflitos, tanto interna como externamente, tal pessoa só pode ser infeliz. Por outro lado, Abrão está no monte e não tem conhecimento dessas complicações. As coisas deste mundo e todas as suas angústias não lhe dizem respeito. Assemelhamo-nos a Ló ou a Abrão?

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: