E também Ló, que ia com Abrão, tinha rebanhos, gado e tendas.

Gênesis 13:5-18 (leia aqui)

O período que Abrão passou no Egito fora tempo perdido e as riquezas que adquirira ali somente lhe vieram a ser motivo de preocupação. Foram elas que o levaram a se separar de Ló. Na presença dos habitantes cananeus e ferezeus daquela terra acontecem disputas entre “irmãos” (v. 7). Isto é particularmente triste para o testemunho (1 Coríntios 6:6; João 13:35). Abrão deixa Ló escolher o lugar para onde quer ir. Que espírito humilde e abnegado ele demonstra aqui! Que possamos imitá-lo toda a vez que nos sentirmos inclinados a fazer valer os nossos direitos. Ló escolhe aquilo que lhe agrada, o que atrai a seu coração mundano (v. 10: as planícies do Jordão assemelham-se ao Egito, que, por sua vez, representa o mundo). Já Abrão deixa o Senhor decidir o lugar para ele (Salmo 47:4). E Deus nunca decepciona aqueles que confiam nEle. “Nossos pais confiaram em ti… não foram confundidos” (Salmo 22:4-5). A posse da terra prometida é agora confirmada a Abrão. Deus lhe diz: “Ergue os olhos” (v. 14) e “Levanta-te, percorre essa terra” (v. 17). Canaã é para nós uma figura do céu, e Deus nos conclama, não apenas para contemplá-lo, mas para explorá-lo pela fé. E de que modo podemos percorrer os lugares celestiais “no seu comprimento e na sua largura”? Examinando e meditando na maravilhosa palavra divina.

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: