Não repreendas ao homem idoso; antes, exorta -o como a pai; aos moços, como a irmãos;

1 Timóteo 5:1-16

Em nosso relacionamento com outros cristãos, podemos servir-nos dos vínculos da família como nosso exemplo: “pai… irmãos… mãe… irmãs…” (v. 12). Nunca percamos de vista o fato de que formamos uma única e mesma família: a família de Deus.

Cada um é convidado a mostrar sua piedade, mas primeiramente para com sua própria casa (v. 4). Os fariseus pregavam o contrário. Ao mesmo tempo em que ostentavam devoção, invalidavam o mandamento de Deus ao afastar os filhos de seus mais legítimos deveres para com os pais (ver Marcos 7:12-13).

Com um só versículo, o 10, resume-se uma vida inteira ao serviço do Senhor. Que cada irmã ache inspiração e força a fim de não desejar outra coisa!

Os vv. 3 a 16, que são consagrados às viúvas, recordam que Deus cuida delas de maneira muito particular (ver Salmo 68:5). O Evangelho de Lucas menciona quatro viúvas: Ana, cuja vida de oração constante ilustra o v. 5 de nosso capítulo (Lucas 2:36-38); a viúva de Naim, à qual o Senhor Jesus devolveu o seu filho (Lucas 7:11-17); a que pedia justiça ao juiz injusto da parábola do capítulo 18; e, finalmente, a pobre viúva que, ante os olhos do Senhor – e para Seu gozo -, deu ao tesouro do templo tudo o que tinha para seu sustento (Lucas 21:1-4). O que agrada a Deus acima de tudo é uma fé completa nEle (Hebreus 11:6).

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: