ASSIM os céus, a terra e todo o seu exército foram acabados.

Gênesis 2:1-14 (leia aqui)

“Em seis dias, fez o Senhor os céus e a terra, e, ao sétimo dia, descansou, e tomou alento” (Êxodo 31:17). Ele mesmo se alegra no gozo que tem preparado para Sua criatura.

Na criação, admiramos o poder de Deus, hábil em dispor milhares de milhões de estrelas na vasta extensão dos céus, hábil em impor limites ao mar, hábil em controlar as forças dos raios e dos ventos, sim, hábil até para formar o homem de um punhado de pó da terra (Salmo 8:3). Também admiramos Sua Sabedoria; Ele delimitou os tempos e as estações; estabeleceu equilíbrio em toda a natureza, deu leis às plantas e instintos aos animais (Salmo 104:24). Mas admiremos também a Sua bondade. Ele fez os céus, estendeu a terra sobre as águas, e fez os grandes luminares…, “porque a sua misericórdia dura para sempre” (Salmo 136:5-7). Com a ternura de uma mãe que prepara antecipadamente tudo o que for necessário para a criança que trará ao mundo, assim Deus estabeleceu o homem em condições perfeitas. Colocou-o num jardim aprazível, onde tudo o que tinha de fazer era desfrutar do descanso e do repouso de seu Criador. E, ao soprar nas suas narinas “o fôlego de vida” (v. 7), Deus o fez (diferente dos animais) uma alma vivente e imortal, que presta contas a Ele.

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: