Vós sois o sal da terra; e se o sal for insípido, com que se há de salgar? Para nada mais presta senão para se lançar fora, e ser pisado pelos homens (Mateus 5:13).

Vós sois o sal da terra

O sal é o meio mais importante para temperar e conservar os alimentos. É picante, áspero e impede a corrupção e a putrefação. Por isso, o sal é uma ilustração adequada do poder santificador de Deus, que deve se manifestar nos filhos de Deus.

Quando ele se torna insípido e perde suas propriedades? O sal que se conhecia na antiguidade não tinha a pureza do sal de hoje, pois continha uma considerável quantidade de outros minerais. Se a armazenagem não era feita corretamente, o sal ficava úmido, derretia, tornando-se imprestável.

O sal, pois, é uma imagem do que as pessoas têm de ver no modo de vida, nas atitudes e comportamento dos filhos de Deus. A maior causa da fragilidade desse testemunho é a conformidade com o mundo dos cristãos de hoje. O sal perdeu seu sabor!

Ló, sobrinho de Abraão, era um justo que se estabeleceu na ímpia cidade de Sodoma e até formava parte do governo dela. Quando quis advertir seus genros do juízo divino iminente, estes pensaram que Ló estava brincando (Gênesis 19:14). Suas palavras careciam de autoridade. Somente quando rompemos com toda espécie de mal é que podemos ser um testemunho efetivo da santidade de Deus e cumprir nosso chamado para sermos o “sal da terra”.

Extraído do devocional “Boa Semente” – literatura@terra.com.br

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: