E tomou Lameque para si duas mulheres… E disse Lameque a suas mulheres… eu matei um homem por me ferir, e um jovem por me pisar (Gênesis 4:19,23).

Você já ouviu falar de Lameque?

Você já ouviu falar desse homem? Talvez não, o que é uma pena, pois podemos aprender algo com ele. Embora tenha se passado milhares de anos desde a época de Lameque, ele parece se encaixar totalmente na cultura moderna. Isso é que torna a Bíblia tão fascinante: ela é sempre atual.

Lameque era descendente de Caim, o primeiro assassino. Ele tinha um caráter marcado pela independência e rebeldia, não se importava com Deus e seguia apenas seu próprio coração enganoso. Fica claro no versículo acima que Lameque sabia alguma coisa sobre Deus, em contraste com a maioria das pessoas de hoje. Pela tradição oral, Lameque conhecia a história de sua família: ele fez alusão a isso no versículo 24.

Em primeiro lugar, esse homem brutal transgrediu o princípio divino para o casamento. Até onde sabemos, foi o pioneiro no pecado da bigamia. Deus contemplou isso em silêncio, mas registrou as atitudes de Lameque. Aprenda algo importante sobre Deus agora: o silêncio divino não significa Sua aprovação!

Pessoas violentas às vezes são celebradas como heróis. Lameque era um homem que facilmente se irava. Não suportava oposição nem contra riedade: se era ferido, vingava-se; considerava a morte de seu oponente um grande feito. E para coroar isso tudo, ele compôs um poema exaltando seus pecados e o recitou para suas esposas. Ele glorificou sua violência. E Deus permaneceu em silêncio.

Não existe aqui nenhum relato de punição, tragédia ou catástrofe que afetasse a vida desse homem. Tudo seguiu o seu curso normal: as pessoas comiam, bebiam, casavam. Então, sem aviso, veio o dilúvio, do qual a família de Lameque não escapou. Muitos prevalecem pela força, outros pelo dinheiro, outros ainda pela opressão. Mas virá um dia, e está mais próximo do que imaginamos, em que todos os ímpios serão eliminados da terra – o dia do Senhor.

Extraído do devocional “Boa Semente” – literatura@terra.com.br

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: