E ao outro dia imolaram sacrifícios ao Senhor, e ofereceram holocaustos ao Senhor, mil bezerros, mil carneiros, mil cordeiros, com as suas libações; e sacrifícios em abundância por todo o Israel.

1 Crônicas 29:21-30 (leia aqui)

Chegou o grande dia de festa, um verdadeiro marco na história do povo de Israel! Sacrifícios são oferecidos, as pessoas comem, bebem e se alegram na presença de Deus. Salomão, pela segunda vez, é proclamado rei e ungido ao Senhor. Ele se sentou “no trono do Senhor”. A majestade e o domínio conferidos ao filho de Davi prenunciavam os mil anos quando Cristo reinará sobre toda a terra com a autoridade recebida de Deus.

A morte de Davi “em ditosa velhice, cheio de dias, riquezas e glória” (v. 28) encerra o primeiro livro das Crônicas, ao qual poderíamos dar o título que está em Isaías 55:3: “as fiéis misericórdias prometidas a Davi”. A maneira que Paulo as menciona (Atos 13:34) nos mostra que elas se referem especialmente à ressurreição que Davi, homem de fé, aguarda junto com a multidão de santos que já dormiram no Senhor. Não só a morte, mas a vida inteira de Davi foi objeto da graça do próprio Deus. Também podemos alegrar-nos na graça assegurada a nós por Cristo, tanto no presente quanto no futuro. “E todos nós (não apenas Davi) recebemos também da sua plenitude, com graça sobre graça” (João 1:16).

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: