ESTES são os filhos de Israel segundo o seu número, os chefes dos pais, e os capitães dos milhares e das centenas, com os seus oficiais, que serviam ao rei em todos os negócios das turmas que entravam e saíam de mês em mês, em todos os meses do ano; cada turma de vinte e quatro mil.

1 Crônicas 27:1, 22-34
(
leia aqui)

O capítulo 27 nos ensina que ao lado dos oficiais, os soldados também são necessários. Para preservar nossos tesouros, talvez seja preciso lutar e devemos estar dispostos e prontos para isso.

Os versículos 25 a 31 nos dizem que há outros tesouros, menos nobres que os do santo lugar, que no entanto exigem o mesmo cuidado e proteção. Guardemos com zelo tudo o que o Senhor nos tem confiado. Assim como aquele senhor que confiou talentos aos seus servos e partiu em viagem, o Senhor Jesus dá a cada um de nós certos bens ou habilidades para serem usados em benefício de Seu reino (Mateus 25:14).

Aqui o assunto particular é o trabalho nos campos. Que os nossos leitores que moram na zona rural não subestimem a parte que o Senhor lhes tem concedido. O que lhes foi confiado é igualmente chamado de tesouros, ou “talentos”. É inútil comparar o que temos com o que os outros têm recebido; o que devemos fazer é ser fiéis no uso daquilo que possuímos. Que possamos agir de tal modo na posição que nos foi reservada que um dia o Mestre nos dirija essas graciosas palavras: “Muito bem, servo bom e fiel; foste fiel no pouco, sobre o muito te colocarei; entra no gozo do teu senhor” (Mateus 25:21).

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: