ENTÃO Satanás se levantou contra Israel, e incitou Davi a numerar a Israel.

1 Crônicas 21:1-13 (leia aqui)

Ficamos imaginando a razão de Deus, que não mencionou os pecados anteriores de Davi, ter relembrado o pecado da contagem do povo. Davi agora é um fraco reflexo dAquele de quem o rei se separou, e esse pecado nos mostra antes de tudo essa distância. Era necessário que Israel não confundisse o Messias mesmo com o maior de seus reis. O Filho de Davi era ao mesmo tempo o Senhor deles (Mateus 22:41-45). Novamente, era preciso explicar a necessidade do castigo divino e da graça que colocaria um ponto final nele. Fora disso essa história não pode ser compreendida. Aqui Davi aparece como um pecador culpado, mesma condição que a minha e a sua. Mas ele conhece o coração de Deus. A resposta dele a Gade é prova disso: “Caia eu, pois, nas mãos do SENHOR, porque são muitíssimas as suas misericórdias” (v. 13). Você já experimentou pessoalmente a compaixão divina? Para expiar nossos pecados, não havia a opção de escolher entre três anos de fome, três meses de guerra ou três dias de pestilência. Mas Cristo, ao tomar nosso lugar, conheceu a plena medida da ira de Deus durante as três
horas de trevas na cruz; Ele suportou o castigo que nos estava reservado eternamente.