Também de Manassés alguns passaram para Davi, quando veio com os filisteus para a batalha contra Saul; todavia Davi não os ajudou, porque os príncipes dos filisteus, tendo feito conselho, o despediram, dizendo: À custa de nossas cabeças passará a Saul, seu senhor.

1 Crônicas 12:19-40 (leia aqui)

Davi, o centro de reunião, vê homens fiéis que o reconheciam como rei vindo a ele de todas as tribos. Daqui e dali, muitos grupos chegavam, alguns mais ansiosos que outros, até que se formou um grande acampamento. Zadoque, um jovem forte e valente, é mencionado com destaque. Sobre quem o Senhor poderia fazer uma menção especial entre Seu povo hoje em dia?

Cada soldado participante do exército tinha uma característica peculiar. Alguns tinham grande coragem e força, outros mais discernimento e sabedoria, outros ainda mais disciplina e retidão. Assim é entre o povo de Deus. Um difere do outro, cada indivíduo se sobressai por meio de uma virtude particular em seu caráter: força, sabedoria, paciência, fé, amor, perseverança etc. E cada uma dessas virtudes é conhecida pelo Senhor, o único que manifestou todas elas.

A cena final deste capítulo nos recorda Lucas 12:37. Porém, o incomparável Mestre não deixará nenhum outro cuidar de Seus escravos fiéis ou de Seus guerreiros cansados, pois “ele há de cingir-se, dar-lhes lugar à mesa e, aproximando-se, os servirá”.

Anúncios

ESTES, porém, são os que vieram a Davi, a Ziclague, estando ele ainda escondido, por causa de Saul, filho de Quis; e eram dos valentes que o ajudaram na guerra.

1 Crônicas 12:1-18 (leia aqui)

A derrota de Saul foi causada pelos arqueiros filisteus, contra os quais ele não se prevenira (10:3). No entanto, aqui nos é dito que ele poderia ter encontrado homens de guerra competentes, que usavam o arco e o estilingue com habilidade, entre seus próprios irmãos da tribo de Benjamim. Infelizmente, tais homens haviam desertado para se juntar a Davi em Ziclague. Eles colocaram seus talentos à disposição daquele que reconheciam, pela fé, como seu único senhor. O que faremos com as habilidades que Deus nos confiou? Em quais obras elas têm sido usadas? Nas de Cristo ou nas do Príncipe deste mundo?

De igual modo, onze guerreiros gaditas de extraordinário calibre se juntaram a Davi, que os encarregou de grandes responsabilidades.

Então chegam os homens de Judá e Benjamim. O rei prova os sentimentos deles em relação a si. Não é realmente magnífica a resposta dada pelo Espírito por meio de Amasai, chefe dos capitães: “Nós somos teus, ó Davi, e contigo estamos, ó filho de Jessé!” (v. 18)? Que cada um de nós possa declarar pelo mesmo Espírito: “Eu sou teu, Senhor Jesus. Contigo estou!”. É uma pena que muitos dos redimidos, que certamente pertencem ao Senhor, não queiram a companhia dEle.