E também os adivinhos, os feiticeiros, os terafins, os ídolos, e todas as abominações que se viam na terra de Judá e em Jerusalém, os extirpou Josias, para confirmar as palavras da lei, que estavam escritas no livro que o sacerdote Hilquias achara na casa do Senhor.

2 Reis 23:24-37 (leia aqui)

Apesar da fidelidade do rei, o povo não havia voltado para o Senhor de todo o coração (Jeremias 3:10). A “falsa Judá” não tinha aprendido a lição com o castigo sofrido pela “pérfida Israel”. Então chega o momento em que Judá, por sua vez, também será expelida da terra.

Para cumprir Seus propósitos, Deus fez uso das grandes nações da antiguidade, assim como faz das modernas, que foram agentes inconscientes de Seus planos contra Israel. Os eventos mundiais são controlados por Ele, que os utiliza para proteger ou disciplinar os Seus.

Os dois grandes poderes mundiais da época de Josias eram o Egito e a Assíria. Situados em lados opostos de Canaã, esses dois reis, em contínuo conflito, tinham de cruzar o território de Israel para lutar um contra o outro. Josias, tomando partido do rei da Assíria, tentou impedir a passagem do faraó Neco, mas foi morto por este em Megido. Se ele tão-somente se tivesse separado do mundo e de suas alianças como se separara tão cuidadosamente do mal! Ele entrou em uma disputa que não era sua e sofreu conseqüências fatais (Provérbios 26:17).

Joacaz, filho de Josias, após um perverso reinado de três meses, cai sob o poder do faraó Neco. Ele o deporta e o substitui por Jeoaquim, irmão de Joacaz, que em nada foi melhor que seu irmão.

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: