Tinha Amom vinte e dois anos de idade quando começou a reinar, e dois anos reinou em Jerusalém; e era o nome de sua mãe Mesulemete, filha de Harus, de Jotbá.

2 Reis 21:19-26; 22:1-7 (leia aqui)

Amom sucede Manassés. Depois de dois anos de reinado ímpio, ele morre violentamente. E o pequeno Josias, seu filho, sobe ao trono com oito anos de idade. Esse nome já havia sido mencionado séculos antes pelo profeta que subiu a Betel para falar contra o altar na presença de Jeroboão (1 Reis 13:2). Esse filho necessariamente tinha de nascer da casa de Davi para executar a justiça e o juízo. Vemos que em meio a tanto mal que o cercava, os pensamentos de Deus se voltam a essa criança muitos anos antes. Porém, por toda a eternidade, os pensamentos divinos estão sobre a pequena criança de Belém que se tornou o Salvador do mundo.

O reinado de Josias, como o de seu antecessor Ezequias, corresponde ao que chamamos de reavivamento. No presente estado de dormência da cristandade, o Espírito Santo faz surgir, aqui e ali, reavivamentos semelhantes. O despertar do qual Josias foi instrumento tinha essa característica: um novo interesse pela casa de Deus e um retorno ao Livro sagrado. Por fim, houve uma preocupação em se separar do mal. Teremos oportunidade de detalhar esses pontos nas folhinhas seguintes.

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: