E SUCEDEU depois destas coisas que, Nabote, o jizreelita, tinha uma vinha em Jizreel junto ao palácio de Acabe, rei de Samaria.

1 Reis 21:1-14 (leia aqui)

Acabe chegou muito perto de despojar tudo o que pertencia ao rei da Síria. Ingrato ao Deus que havia protegido todos os seus bens, ele agora, por cobiça, tenta despojar seu vizinho. Nabote, um israelita fiel, não desistiu de sua herança, conforme diz Levítico 25:23. Será que temos demonstrado a mesma fidelidade, a mesma firmeza, quando somos confrontados com a decisão de manter ou não a nossa herança espiritual? Não desvalorizemos as incomparáveis verdades da Bíblia confiadas a nós (1 Timóteo 6:20; 2 Timóteo 1:14).

Um rei covarde e perverso permite que sua esposa tome a direção e, sob pretexto da autoridade real, uma terrível injustiça é cometida.

Mas Nabote tinha o privilégio de representar Alguém maior que ele mesmo. Na parábola em que o Senhor Jesus se apresenta como herdeiro da vinha, ouvimos as pavorosas palavras: “Este é o herdeiro; ora, vamos, matemo-lo e apoderemo-nos da sua herança” (Mateus 21:38). No final do mesmo evangelho é dito que duas falsas testemunhas também se apresentaram diante do Sinédrio. Ali Jesus foi acusado de blasfêmia pelos líderes do povo (Mateus 26:60, 65-66), antes de ser condenado à morte “fora da cidade” (v. 13; Hebreus 13:12).

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: