E SUCEDEU que no ano de quatrocentos e oitenta, depois de saírem os filhos de Israel do Egito, no ano quarto do reinado de Salomão sobre Israel, no mês de Zive (este é o mês segundo), começou a edificar a casa do Senhor.

1 Reis 6:1-18 (leia aqui)

Não era sobre tábuas, como o tabernáculo, mas sobre pedras que o novo tabernáculo seria construído – uma bela figura dos crentes, as “pedras que vivem” e constituem a “casa espiritual” (1 Pedro 2:5). O versículo 7, no entanto, ensina que as pedras eram inteiramente preparadas antes do transporte. Esse mundo é a “pedreira” da qual os redimidos são cortados e na qual são objetos da paciente labuta de Deus, antes de estarem aptos a ser introduzidos na gloriosa casa do Pai. É isso o que está acontecendo conosco agora mesmo.

Assim como o Santo Lugar e o Santíssimo Lugar, o templo tinha câmaras construídas em seus dois lados, aposentos não encontrados no tabernáculo. Essas câmaras eram reservadas aos sacerdotes: uma figura das “muitas moradas” preparadas pelo Senhor Jesus na casa do Pai para que os Seus estejam sempre junto dEle. Pedras lavradas, câmaras mobiliadas! O Senhor tem preparado, e ainda está preparando, os Seus
para ocuparem um lugar na casa do Pai. Esse é o ensino de João 13; mas Ele também está preparando um lugar para os Seus, como o capítulo 14 do mesmo evangelho nos mostra. Que perfeito trabalho de amor de nosso Senhor Jesus!

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: