Também Barzilai, o gileadita, desceu de Rogelim, e passou com o rei o Jordão, para o acompanhar ao outro lado do Jordão.

2 Samuel 19:31-43 (leia aqui)

O final do capítulo 17 mostra Barzilai como um dos homens que usou a própria riqueza para o bem do povo. Davi não esqueceu isso. O grande Rei que virá em glória também se lembrará dos benditos de Seu Pai. Ele lhes dirá naquele dia: “Porque tive fome, e me destes de comer; tive sede, e me destes de beber; era forasteiro, e me hospedastes; estava nu, e me vestistes; enfermo, e me visitastes; preso, e fostes ver-me” (Mateus 24:34-36).

Cheio de consideração, Barzilai não queria ser um peso para o rei, mas lhe confiou seu filho Quimã. É o maior desejo dos pais cristãos ver seus filhos seguindo ao Senhor, sendo cuidados e abençoados por Ele. Davi prometeu a Barzilai: “Tudo quanto me pedires te farei” (v. 38; João 14:14, onde o Senhor diz para os Seus: “Se me pedirdes alguma coisa em meu nome, eu o farei”).

Davi agora cruza novamente o Jordão. Mais uma vez desfrutará de Canaã, um tipo do céu, do qual por um tempo esteve longe devido aos seus pecados. O filho de Deus tem a mesma experiência. Todo pecado o priva de desfrutar o céu no presente. Portanto, ele tem de refazer seus passos, cruzar o Jordão de novo (morte), parar em Gilgal (autojulgamento) para obter de volta a maravilhosa comunhão com o Senhor.

Anúncios

Uma resposta

  1. Barzilai de Gileadi era o que muitos anos depois seria considerado um mecenas tendo em vista sua disposição de participar em um momento difícil na vida de um predestinado e até financiar sua necessidades imediatas; com isso praticou justiça. O episódio revela o reconhecimento de Davi que alcançou seu filho Salomão na reciprocidade de um gesto de gratidão. É essa reciprocidade que DEUS espera de seus filhos no reconhecimento da oferta propiciatória de JESUS em nosso benefício. Lemos (Pastor)

Os comentários estão desativados.

%d blogueiros gostam disto: