E apressou-se Simei, filho de Gera, benjamita, que era de Baurim; e desceu com os homens de Judá a encontrar-se com o rei Davi.

2 Samuel 19:16-30 (leia aqui)

Notemos como o vitorioso Davi se comporta para com os que não o seguiram. Simei, o acusador, vem para implorar o perdão de Deus. Davi o perdoa, embora duvide da sinceridade do arrependimento de Simei. Depois é a vez de Mefibosete; Ziba o acusou de hostilidade para com Davi (16:3). Será que, para aumentar nossa importância, às vezes acusamos os outros injustamente? Isso é calúnia (v. 27).

Mefibosete demonstrou sua lealdade ao verdadeiro rei ao observar luto publicamente durante a ausência de Davi (v. 24). Como ele poderia alegrar-se enquanto seu senhor e benfeitor tinha sido rejeitado? Lembremos o que Jesus disse aos Seus discípulos quando estava prestes a deixá-los: “Um pouco, e não me vereis… vós chorastes e vos lamentareis… vós estareis tristes; mas a vossa tristeza se converterá em alegria” (João 16:19-20 e Marcos 2:20).

A alegria de Mefibosete o capacitou a superar todos esses erros. Ele não se arrependeu de ter abandonado todos os seus bens. A presença do rei era suficiente para ele (v. 30). Do que mais ele precisava, já que comia à mesa do rei?

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: