E HOUVE uma longa guerra entre a casa de Saul e a casa de Davi; porém Davi ia se fortalecendo, mas os da casa de Saul se iam enfraquecendo.

2 Samuel 3:1-5; 5:1-9 (leia aqui)

Enquanto tudo isso acontece, Davi espera pacientemente em Hebrom que o próprio Senhor o estabeleça como rei sobre Israel. Jesus, agora no céu, espera que Deus Lhe dê o reinado universal.

O evento relatado no início do capitulo 5 é uma marco na história de Israel. É a transferência do trono de Davi para Jerusalém, cidade que ocupará um importante lugar na história da nação e nos propósitos de Deus a partir desse momento. Dentro dos muros da cidade, porém, sobre o monte Sião, estava uma cidadela virtualmente inexpugnável, ocupada desde os dias de Josué pelos jebuseus. Apesar da arrogância de seus habitantes, Davi a conquista. Contudo, aqui ele se esquece da graça que o caracterizava, pois nega aos coxos e cegos o acesso à casa de Deus. Que contraste com o Senhor que recebeu exatamente no templo os mesmos cegos e coxos e os curou (Mateus 21:14); que contraste também com o homem (o próprio Deus) que fez “um grande banquete” e para encher Sua casa mandou trazer os miseráveis, cegos e coxos (representando eu e você) a fim de compartilhar a mesa da graça (Lucas 14:21-23).

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: