E lamentou Davi a Saul e a Jônatas, seu filho, com esta lamentação

2 Samuel 1:17-27 (leia aqui)

Longe de alegrar-se com a desgraça que se abateu sobre seu rival e perseguidor, Davi compõe um comovente lamento por causa da morte de Saul. Essa canção celebra as qualidades humanas do rei morto: sua força, sua generosidade e sua popularidade. E, encobrindo a iniqüidade de seu perseguidor pela qual tanto sofrera, Davi ainda esconde essa derrota daqueles que certamente se regozijariam com a notícia: os inimigos do Senhor. “Não o noticieis em Gate…” (v. 20).

Precisamos aprender, como Judá aprendeu (v. 18), as lições desta canção: lamentar-nos pela desgraça dos outros; apreciar as qualidades daqueles de quem não gostamos; guardar-nos de dizer coisas desagradáveis sobre alguém; e, acima de tudo, cobrir as faltas dos irmãos e irmãs para preservar o testemunho do povo de Deus diante do mundo (1 Pedro 4:8).

A seguir, movido pela dor, o coração de Davi expressa os sentimentos a respeito de seu amigo Jônatas. Maravilhoso amor, digno de ser observado, mas que não passa de um pálido símbolo do amor de Jesus: insondável amor do qual nada – nem mesmo a morte – seria capaz de nos separar (Romanos 8:38-39).

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: