Vendo, porém, Saul, sair Davi a encontrar-se com o filisteu, disse a Abner, o capitão do exército: De quem é filho este moço, Abner? E disse Abner: Vive a tua alma, ó rei, que o não sei.

1 Samuel 17:55-58; 18:1-9 (leia aqui)

Davi, o vitorioso, dirige-se mais uma vez à presença do rei, carregando a cabeça do gigante nas mãos. E vemos com surpresa que Saul não mais sabia quem era o pai de Davi. Há uma cegueira semelhante em relação ao Senhor Jesus. Os judeus não sabiam quem Ele era, nem quem era Seu Pai(João 8:19). E hoje isso ainda acontece nos países ditos cristãos, onde as pessoas não reconhecem Jesus como Filho de Deus (1 João 4:14-15).

Para Jônatas, por outro lado, não havia dúvida quanto a Davi. Aquele que libertou Israel de forma tão maravilhosa só podia ser o ungido do Senhor. E sua alma se uniu à de Davi não por causa de gratidão ou admiração, mas com laços de um amor pessoal e íntimo. Que belo exemplo para o crente, que não apenas se alegra com sua salvação, mas ama O que lhe salvou. E amor é um sentimento que se revela por meio de atos. Jônatas se despe dos símbolos de seu poder e glória e os dá a Davi, a quem ama. Estamos preparados para fazer o mesmo? Será que reconhecemos o Senhor Jesus como nosso Salvador, Aquele que possui todos os direitos sobre nossa vida e nossos bens?

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: