ENTÃO disse Samuel a Saul: Enviou-me o Senhor a ungir-te rei sobre o seu povo, sobre Israel; ouve, pois, agora a voz das palavras do Senhor

1 Samuel 15:1-16 (leia aqui)

O capítulo 15 é importante por dois motivos. Contém a sentença divina contra Amaleque e também o teste final do rei Saul. Amaleque foi um adversário cruel e covarde que atacou Israel de surpresa logo depois da saída do Egito. Essa covardia não poderia ser perdoada. O Senhor havia anunciado: “Eu hei de riscar totalmente a memória de Amaleque de debaixo do céu” (Êxodo 17:8, 14). Quatrocentos anos se passaram desde então, mas Deus não esquecera. “Passará o céu e a terra, porém as minhas palavras não passarão”, declarou o Senhor (Mateus 24:35). E tampouco Israel deveria esquecer: “Lembra-te do que te fez Amaleque no caminho, quando saías do Egito… apagarás a memória de Amaleque de debaixo do céu; não te esqueças” (Deuteronômio 25:17-19).

Não esqueçamos os inimigos que nos atacaram de surpresa no passado – quais são esses inimigos? A ira, a mentira, a impureza sexual e qualquer outro tipo de pecado. Se relaxarmos nossa vigilância com respeito a estes pecados, talvez tenhamos de reaprender a lição a um custo muito alto no futuro. Não poupemos a nós mesmos, mas julguemos sem piedade quaisquer sinais da velha natureza.

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: