E disse Dalila a Sansão: Até agora zombaste de mim, e me disseste mentiras; declara-me pois, agora, com que poderias ser amarrado? E ele lhe disse: Se teceres sete tranças dos cabelos da minha cabeça com os liços da teia.

Juízes 16:13-22 (leia aqui)

Havia segredos na vida de Sansão: o enigma do capítulo 14 e agora o voto de seu nazireado. Ele não conseguiu manter sigilo sobre nenhum dos dois. Os redimidos têm seus próprios segredos com o Salvador: experiências de tal magnitude que talvez não possam ser contadas a ninguém. Naturalmente nossa experiência de conversão é algo que deve ser compartilhado. Por outro lado, nem sempre podemos explicar por que alguém deve ou não deve fazer determinada coisa (Daniel 3:16). A razão é nossa consagração a Deus, nosso voto de “nazireado”, da qual nossa força espiritual depende.

Dalila, dia após dia, seduzia e atormentava o pobre Sansão. E ele, distraído e extremamente angustiado, acabou cedendo: “Então, Dalila fez dormir Sansão”. Sono fatal! “Assim, pois, não durmamos como os demais; pelo contrário, vigiemos e sejamos sóbrios” (1 Tessalonicenses 5:6).

O vitorioso sobre um leão, o homem forte que fez prodígios não sabia como dominar sua língua (14:17 e 16:17). Tiago declara: “Pois toda espécie de feras, de aves, de répteis e de seres marinhos se doma e tem sido domada pelo gênero humano; a língua, porém, nenhum dos homens é capaz de domar” (cap. 3:7-8). Para isso precisamos da ajuda que Deus concede aos que O obedecem (1 João 3:22).

Anúncios

Uma resposta

  1. vou falar sobre sansão e adorei o comentario se puder me ajudar mais, eu agradeço a paz do senhor.

Comentários encerrados.

%d blogueiros gostam disto: