Juízes 5:12-21 (leia aqui)

Se a canção de Baraque e Débora corretamente atribui à honra da vitória ao Senhor, cada tribo envolvida na batalha tem de receber o louvor ou a culpa que merece. Algumas tribos tiveram parte ativa nas batalhas. Por exemplo, Zebulom e Naftali arriscaram a própria vida (v. 18; Romanos 16:4; Filipenses 2:30). Por outro lado, houve tribos que, por covardia ou preguiça, não se envolveram. Entre elas, estavam as duas tribos e meia: Rúben, apesar da “grande discussão” e de hesitações, ficou com os rebanhos, o que acabou tornando-se uma pedra de tropeço para eles. Eles escolheram habitar além do Jordão. Da mesma forma Gileade (Gade e Manasses; v. 17). Dã e Aser detiveram-se por causa de interesses comerciais e não deixaram nem os navios nem os portos. O Senhor não tem trabalho para os indecisos nem para os ocupados com as coisas deste mundo. Temos muitas ocasiões para mostrar quais são de fato as prioridades de nossa vida. São os interesses do povo de Deus e o bem-estar da assembléia? Ou nos parecemos com aqueles a respeito dos quais Paulo infelizmente teve de dizer que “buscam o que é seu próprio, não o que é de Cristo Jesus” (Filipenses 2:21)?

Comparando o versículo 12 deste capítulo com o Salmo 68:18, que é citado em Efésios 4:8, vemos Cristo como conquistador, libertando os prisioneiros de Satanás, e em seguida subindo ao céu em triunfo.

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: