Então respondeu o povo, e disse: Nunca nos aconteça que deixemos ao Senhor para servirmos a outros deuses; Porque o Senhor é o nosso Deus; ele é o que nos fez subir, a nós e a nossos pais, da terra do Egito, da casa da servidão, e o que tem feito estes grandes sinais aos nossos olhos, e nos guardou por todo o caminho que andamos, e entre todos os povos pelo meio dos quais passamos. E o Senhor expulsou de diante de nós a todos esses povos, até ao amorreu, morador da terra; também nós serviremos ao Senhor, porquanto é nosso Deus.

Josué 24:16-33 (leia aqui)

Israel respondeu à exortação e ao exemplo pessoal de Josué com uma pronta confissão de fé. O povo se comprometeu em servir ao Senhor. Porém, boas intenções não são suficientes. O versículo 23 nos mostra que os deuses estranhos ainda estavam no meio deles, e por isso Josué foi obrigado a lhes falar nos seguintes termos: “Não podereis servir ao SENHOR” (v. 19). O Senhor Jesus afirmou: “Ninguém pode servir a dois senhores” (Lucas 16:13).

As boas intenções de Israel duraram enquanto havia bons líderes: Josué, Eleazar, Finéias (2 Crônicas 24:2). Queridos leitores, mais uma pergunta: Vocês estão unidos ao Senhor por uma fé viva e pessoal? Ou vocês se satisfazem apenas em seguir e imitar os que os instruem? Se esse é o caso, o que acontecerá quando os mestres lhes forem tirados?

Josué tinha acabado a carreira. Como líder fiel, ele viveu uma vida de fé no deserto. Lutou o bom combate da fé. Por meio dele, podemos perceber algumas características de nosso grande Guia, o Conquistador do mundo, o Autor e Consumador da nossa fé. Imploremos a Deus que nos ensine em nosso andar diário e em nosso combate da fé a olharmos fixamente para Jesus (Hebreus 12:2).

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: