Ora, Moisés dera herança em Basã à meia tribo de Manassés, porém à outra metade Josué deu herança entre seus irmãos aquém do Jordão para o ocidente; e enviando-os Josué também às suas tendas os abençoou;

Josué 22:7-20 (leia aqui)

“Reparti com vossos irmãos o despojo dos vossos inimigos” foi a ordem de Josué para os que estavam partindo (v. 8). Essas são verdades bíblicas das experiências cristãs: o Senhor nos chama para compartilhar com outros as riquezas espirituais acumuladas na terra prometida. Da mesma forma que aqueles homens eram capazes de contar às suas famílias a memorável travessia do Jordão e as gloriosas vitórias de Josué, assim também um crente jovem é capaz de contar as “maravilhas” realizadas a seu favor pelo Senhor ou descobertas em Sua Palavra (3:5).

Os guerreiros de Rúben, Gade e Manassés construíram um ‘grande altar’ na margem do Jordão. Seus irmãos das outras tribos ficaram imediatamente preocupados e se dispuseram a intervir. O que a construção desse altar significava? Um ato de desafio contra Deus? Uma proclamação de independência? Qualquer que fosse a explicação, aqui está a primeira dificuldade que não teria ocorrido se eles tivessem ficado em Canaã. A investigação foi conduzida por Finéias, sacerdote que já havia provado seu zelo em um momento crítico da história do povo de Deus. Zeloso com o zelo do Senhor (Números 25:11), ele combinava o amor por Deus com o amor por seus irmãos, duas virtudes inseparáveis (1 João 4:20-21)!

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: