Quinta-feira 28 FevereiroQuem prepara para os corvos o seu alimento, quando os seus pintainhos gritam a Deus e andam vagueando, por não terem que comer?Olhai para as aves do céu, que não semeiam, nem segam, nem ajuntam em celeiros; e vosso Pai celestial as alimenta. Não tendes vós muito mais valor do que elas?(Jó 38:41; Mateus 6:26).

OS ANIMAIS MARINHOS E AS AVES (5)

“E disse Deus: Produzam as águas abundantemente répteis de alma vivente; e voem as aves sobre a face da expansão dos céus… E Deus os abençoou, dizendo: Frutificai, e multiplicai-vos, e enchei as águas nos mares; e as aves se multipliquem na terra” (Gênesis 1:20-22).

Deus prosseguiu Seu trabalho de criação chamando à existência o mundo animal. Ele começou povoando os mares e o ar. Qualquer passarinho demonstra a magistral habilidade de quem o formou para voar e escolheu sua plumagem e canto. Reservemos um tempo para observar as inúmeras maravilhas da criação, como Deus nos convida a fazer, por exemplo, em Jó 38 e 39.

Os simples pardais e os filhotes do corvo também são dados como exemplo dos cuidados que o Criador tem para manter a vida:

“Não se vendem dois passarinhos por um ceitil? E nenhum deles cairá em terra sem a vontade de vosso Pai” (Mateus 10:29).

“Considerai os corvos, que nem semeiam, nem segam, nem têm despensa nem celeiro, e Deus os alimenta; quanto mais valeis vós do que as aves?” (Lucas 12:24). Que maravilhosa lição de confiança para cada um de nós!

Extraído do devocional “Boa Semente” – literatura@terra.com.br

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: