E DERAM ordem, Moisés e os anciãos, ao povo de Israel, dizendo: Guardai todos estes mandamentos que hoje vos ordeno

Deuteronômio 27:1-19 (leia aqui)

Escrita “mui distintamente” em grandes pedras caiadas, a lei foi colocada em uma posição bastante visível na montanha como um testemunho para todo Israel. Ninguém poderia alegar que não tinha conhecimento dela. Nós, que possuímos a Bíblia completa em nossas mãos, temos uma responsabilidade ainda maior.

Esse monumento feito para exaltar a lei nos faz pensar no magnífico Salmo 119, que em seus 176 versículos nos relata as maravilhas da Palavra de Deus e do que ela significa para o crente fiel. Esse salmo começa proclamando as bênçãos dos que “andam na lei do Senhor”. O povo tinha sido ordenado a pronunciar “a bênção sobre o monte Gerizim e a maldição sobre o monte Ebal” (11:29). Infelizmente, não ouvimos as tribos proclamando a bênção. Na verdade, o povo estava “sob a lei” e, portanto, é “maldito todo aquele que não permanece em todas as coisas escritas no Livro da lei, para praticá-las” (Gálatas 3:10). Maldito…maldito…maldito é a sentença que Israel iria ouvir doze vezes (vv. 15-26). Contudo, a mesma passagem de Gálatas anuncia que “Cristo nos resgatou da maldição da lei, fazendo-se ele próprio maldição em nosso lugar” (v. 13). Por isso, da cruz em diante, não estamos mais sob a lei, mas debaixo da graça (Romanos 6:14).

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: