EU sou a videira verdadeira, e meu Pai é o lavrador.

João 15:1-15

Israel continuava uma videira infrutífera, apesar de todos os cuidados do divino Lavrador (vide Salmo 80:8, 9; Isaías 5:2). Em contraste, o Senhor se apresenta como a Videira verdadeira, que produz fruto através dos discípulos. Visto que nem todos os ramos da videira dão frutos por igual, assim o Senhor diferencia os que dizem O conhecer: há tais que dão “nenhum fruto”…, outros “fruto”, “mais fruto” (v. 2) e “muito fruto” (v. 5). Existem duas condições necessárias para dar fruto: (1) permanecer nEle assim como um ramo que permanece ligado ao tronco que o alimenta – e (2)”Ele em nós”, da mesma forma como o ramo se deixa impregnar pela seiva que é a sua vida. Por outra parte, não nos esqueçamos de que se o Pai nos “limpa”, removendo alguma coisa de uma maneira que às vezes é dolorosa, é a fim de que possamos dar mais fruto (v. 2).

Mas que abençoado resultado flui de tal comunhão! O conhecimento da vontade de Deus e conseqüentemente a resposta às nossas orações, visto que já não queremos pedir mais outra coisa senão aquilo que Ele mesmo deseja para nós (v. 7): o gozo (v. 11) e finalmente a aprovação inestimável dAquele que deseja nos chamar de Seus amigos (v. 14).

Uma resposta

  1. quibom se todos pudesse ser como um ramo frutissimo,e que estivesse ligados em cristo,tendo o senhor jesus como,afonte alimentadora,creio que muitas vida que estão desligadas,estariam firmes servindo ao senhor jesus,muito bom;.que todos possan refletir e procurar estar ligacos em jesus

Os comentários estão desativados.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 1.821 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: